quarta-feira, 7 de março de 2018

A VERDADE É A PRINCIPAL VÍTIMA DA HYDRO E DE SEUS ASSECLAS

Ismael Moraes – advogado socioambiental

O repórter da Rede Globo Fabiano Vilella, em matéria do Fantástico de domingo passado, resumiu toda a nossa revolta, indignação e até vergonha com apenas uma pergunta feita ao presidente mundial da Hydro o norueguês Svein Richard Brantzaeg: “A Hydro também comete crime ambiental na Noruega, como faz no Brasil?”

A resposta em inglês dada por Brantzaeg resumiu toda a relação dele com o governo Jatene e com a estrutura em que esteve à frente na Semas o delegado Luiz Fernandes até o dia seguinte ao estouro do escândalo: “Nós respeitamos as legislações dos 40 países em que atuamos”.

Em bom português: onde “a lei” é a corrupção, nós damos propina, resolvemos com “ponta”....

Logo depois que Brantzaeg foi a Barcarena, na sede da Hydro Alunorte, sábado passado, os empregados da mineradora norueguesa passaram a apresentar sintomas de algo nunca registrado: o acometimento coletivo da chamada “síndrome de Estocolmo”. Como se sabe, a “síndrome de Estocolmo” é o estado psicológico em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a nutrir simpatia, amor ou amizade pelo seu agressor.

Logo em seguida, na segunda-feira, em vez de exigirem condições de saúde, de meio ambiente de trabalho e de respeito e dignidade às comunidades do entorno, os empregados da Norsk Hydro Alunorte foram bater na porta do Ibama em Belém, exigindo o desembargo da mineradora, para que ela volte a funcionar sem cessar o envenenamento diário das águas dos rios e igarapés, os lençóis freáticos, o solo e o subsolo de uma região densamente povoada.

O norueguês Svein Richard Brantzaeg deve ser uma especialista em hipnose coletiva por meio da “síndrome de Estocolmo”.

Até o presidente do sindicato dos químicos de Barcarena, Gilvandro Santa Brígida, passou a defendê-la com unhas e dentes, ele, a mesma pessoa que no ano passado denunciou diversas mazelas causadas pela Hydro nas comunidades locais, em um seminário promovido pelo Ministério Público Federal.

(Observação: os membros do governo Jatene são imunes à moléstia, porque agem conscientes dos seus negócios com a mineradora).

A Hydro iniciou uma campanha publicitária maciça, utilizando dos seus empregados, e em conjunto com seus comparsas no Governo Jatene.

No dia de hoje, 7, o delegado Luiz Fernandes Rocha, então todo-poderoso Secretário de Meio Ambiente que mantinha o controle absoluto sobre o funcionamento da Semas, foi a uma rádio e disse que tudo isso está acontecendo porque eu, o advogado das 105 comunidades representadas pela Associação Cainquiama, “manipulo as comunidades”, porque eu sou candidato a cargo eletivo e outras desculpas que não explicam o essencial.

Então, indago: quem manipula o Instituto Evandro Chagas, centro de excelência científica mundial?

Quem manipula os Ministérios Públicos Federal e Estadual, que identificaram várias fraudes perpetradas e mantidas no período em que ele foi Secretário de Meio Ambiente?

Quem manipula as células das pessoas portadoras de câncer, diabetes, demência e diversas outras doenças que vivem nas comunidades do entorno da Hydro?

Ele também, muito bem, pode responder a outras perguntas: quem manipula os sistemas da Semas, onde foi apagado o registro da Reserva Ecológica onde foram construídas as bacias de rejeito químico? quem manipula a Fiscalização da Semas que nunca viu o dreno clandestino? quem manipula o Departamento de Licenciamento que deixou funcionar a bacia de rejeitos DRS 2 sem Licença de Operação?

Delegado Luiz Fernandes, responda isso, sem colocar culpa em ninguém.

Na segunda feira, dia 12 de março, às 14h00, estarei na Assembleia Legislativa para ser ouvido pela CPI e pela Comissão de Meio Ambiente e Direitos Humanos. Vá lá que quero perguntar essas e outras, diretamente, se os deputados estaduais permitirem.

2 comentários:

  1. É muita criação de dificuldades, para vender facilidades......

    Quem precisa de licença da SEMAS, sabe o que estou falando.
    Chegam a ter a cara de pau de indicar especialistas que podem fazer e assinar relatórios que nunca satisfazem as exigências. aiai.....

    ResponderExcluir
  2. Essa Rádio,a qual o mesmo cita é a Radio Mix,cujo dono é o famoso Carlos Santos, apoiador e puxa saco incondicional do governador cassado e corrupto Jateve.Entao não tem credibilidade!

    ResponderExcluir