domingo, 18 de fevereiro de 2018

'EU ESTOU MAL, SECANDO POR DENTRO", DIZ MORADORA VIZINHA À BACIA DE REJEITOS DA HYDRO

Maria Salustiana: " a água do meu poço está contaminada"
O depoimento é dramático e denunciador, ao Ver-o-Fato, da senhora Maria Salustiana Cardoso, de 68 anos. A casa dela, na comunidade Bom Futuro, em Barcarena, fica localizada a menos de 40 metros de uma das bacias de rejeitos minerais da norueguesa Norks Hydro. 

Na madrugada de ontem, ela foi acordada por uma chuva muito forte e entrou em pânico. A água havia entrado na residência e alagado tudo, causando-lhe prejuizos materiais. O que mais chamou a atenção dela, porém, foi a coloração da água. "Muito vermelha, parecia sangue". Em outras áreas alagadas, a água tinha coloração branca.

Enquanto dona Maria Salustiana pedia a ajuda de vizinhos, também com suas casas inundadas, outro morador da área chegava com o alerta de que algumas bacias da Hydro haviam transbordado e vazado a lama vermelha, que passou a misturar-se com a água da chuva nas ruas alagadas.

Em entrevista ao Ver-o-Fato, ela conta o que aconteceu e denuncia estar sofrendo problemas de saúde:

- O que está havendo aí no Bom Futuro, dona Maria?

- Olhe, meu amigo, o que está acontecendo aqui é muito triste,  é uma calamidade. Minha casa foi pro fundo. A água vermelha entrou por todos os cantos. O pessoal veio aqui pra ver e ficou com muito medo.

- E de onde vem essa água vermelha?

- O pessoal disse que vem do lado da Hydro. A bacia fica aqui pertinho da minha casa, encostada. Eu já morava aqui quando eles construíram isso e não tenho pra onde ir.

- Se  é lama vermelha, misturada com água da chuva, ela está cheia de produtos perigosos, como chumbo, bário, soda caustica, etc. Infelizmente, a senhora vai ter que sair daí, para evitar mais problemas pra sua saúde.

- Eu já estou com problema faz tempo, meu amigo. A contaminação está por aqui e o pior  é que nós estamos tomando água do poço, e essa água vermelha, que parece sangue, caiu no poço também.

- A senhora esta sentindo alguma coisa?

- Estou com uma ardência, uma queimação dentro de mim, principalmente no estômago. Tem horas que não posso nem almoçar ou comer alguma coisa, porque esse ardimento no meu estômago não deixa. Eu estou secando de uma hora para outra, por dentro, me sentindo mal.   

- Alguém da prefeitura, do governo ou da Defesa Civil esteve na sua casa para verificar isso?

- Vieram um pessoal aqui, da prefeitura de Barcarena e da Defesa Civil. Eles tiraram fotos do meu poço. Todos nós aqui da comunidade estamos assustados, andando por dentro dessa água contaminada.  É uma coceira pelo corpo e quem bebe água do poço pega essa ardência no estômago. 

- O que esse pessoal da prefeitura fez além de bater fotos do poço?

- Nao sei. Eu chorei muito na hora de contar pra eles o que estamos sofrendo. Meu medo é amanhecer morta se houver outra enchente ou se essa bacia da Hydro romper aqui do lado de casa. Eu moro na rua Vasconcelos, bem no final.  

Posição da Hydro

Segunda nota da empresa, " não ocorreu qualquer anormalidade nos seus depósitos de resíduos sólidos, em Barcarena, neste sábado (17/02/2018). Apesar do volume de chuva excepcional que incidiu sobre a região entre os dias 16 e 17 de fevereiro, superior a 200mm, em aproximadamente 12 horas, segundo registros da empresa Climatempo, não houve qualquer transtorno nos depósitos de resíduos sólidos da refinaria".

"A água da chuva foi canalizada para as bacias de sedimentação e direcionada, posteriormente, para as estações de tratamento de efluentes industriais. Na Hydro Alunorte, toda precipitação pluviométrica é coletada e tratada antes de ser devolvida ao rio. O tratamento de água segue os critérios da Resolução nº 430/2011 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que inclui parâmetros de lançamento como: pH, temperatura, turbidez entre outros.

De fato, a incidência de chuva excepcional observada entre os dias 16 e 17 de fevereiro na área de Barcarena, ocasionou um volume extraordinário de água pelas ruas da cidade. Como grande parte dessas ruas não possuem pavimentação, a água ganha um tom avermelhado em função do tipo de solo característico da região. Esse mesmo volume de chuva pode ser percebido nas ruas internas da refinaria, o qual foi gradativamente absorvido pelas estações de tratamento de água da Hydro Alunorte.
Toda a água utilizada na refinaria Alunorte é tratada na sua própria instalação de tratamento de água antes de ser enviada ao rio. As análises de água da Hydro Alunorte em Barcarena são realizadas por laboratórios certificados pelo INMETRO e seguem valores de referência estabelecidos pelos Padrões Regulatórios Brasileiros sob "Especificação NBR 10004-2a Ed (31/05/2004) Anexo F). Conforme atestado pelo monitoramento, não existe qualquer ligação entre as atividades da Hydro Alunorte e uma suposta contaminação da água na área de Barcarena".

_  

Nenhum comentário:

Postar um comentário