VER-O-FATO: AGORA É O CAULIM, DA EMPRESA IMERYS RIO CAPIM, QUE VAZA E CONTAMINA IGARAPÉS DE BARCARENA, DENUNCIAM MORADORES

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

AGORA É O CAULIM, DA EMPRESA IMERYS RIO CAPIM, QUE VAZA E CONTAMINA IGARAPÉS DE BARCARENA, DENUNCIAM MORADORES

 
Fotos enviadas há pouco de moradores sobre vazamento de rejeitos de caulim
Os problemas ambientais de Barcarena se agravam e este  é o assunto do momento: além da contaminação provocada pelos rejeitos da Hydro - que agita o município, levando comunidades ao desespero, mais um vazamento é denunciado.

Desta vez, rejeitos de caulim, da empresa Imerys Rio Capim, foi despejado nos igarapés Maricá e Dendê. "Nós não sabemos mais o que fazer, estão nos matando por todos os lados", desabafou dona "Socorro do Burajuba", líder quilombola e presiodente da Cainquiama, entidade que congrega as 60 comunidades da região.

Moradores enviaram fotos dos rejeitos de caulim jogados nos dois igarapés. Equipes de ambientalistas, da OAB e da Câmara Federal - esta, criou uma comissão que investiga as bacias de rejeitos da Hydro - estão se deslocando para apurar a nova denúncia de moradores.

"A Imerys Rio Capim é velha poluidora e é uma das que não se importam com as nossas vidas", afirmou dona Socorro. Segundo especialistas,  o caulim é um minério que não é considerado tóxico.  

No entanto, após o processamento do caulim, onde são acrescentados produtos químicos e processos físicos, o rejeito se torna tóxico com metais pesados como o bário e o ácido sulfúrico corrosivo. Esses, sim, prejudicam, e muito, a saúde das pessoas.

Fala, Imerys 

Pessoas ligadas à empresa Imerys Rio Capim, dizendo ainda não poder confirmar o fato, alegam que uma tubulação na área da empresa teria rompido e lançado caulim nas águas dos igarapés.

O Ver-o-Fato aguarda uma posição da empresa para publicar a versão dela. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário