VER-O-FATO: ENQUANTO FEDOR SUFOCA MARITUBA, BARÕES DA REVITA, PRESOS HÁ MAIS DE 1 MÊS, AGUARDAM DECISÃO DO STJ

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

ENQUANTO FEDOR SUFOCA MARITUBA, BARÕES DA REVITA, PRESOS HÁ MAIS DE 1 MÊS, AGUARDAM DECISÃO DO STJ


Ministro Rogério Lucas negou reconsiderar decisão
É complicada a vida dos diretores da Revita presos por ordem da Justiça de Marituba no dia 6 de dezembro do ano passado, acusados de crimes ambientais e contra o patrimônio genético. Dois dos três acusados – Lucas Rodrigo Feltre, Lucas Dantas Pinheiro e Diego Nicoletti - tiveram pedidos liminares de habeas corpus negados pela presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, durante o plantão de recesso das atividades do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 21 de dezembro passado.


O caso está na Sexta Turma do STJ e o relator é o ministro Rogério Schietti Cruz, que no dia 19 de dezembro já havia negado liminarmente o pedido de soltura de Lucas Pinheiro. A publicação dessa decisão de Schietti Cruz deve ocorrer na edição do Diário da Justiça do dia 01 de fevereiro próximo, assim como a decisão de Laurita Vaz contra Lucas Feltre e Diego Nicoletti.

Tanto Feltre quanto Nicoletti haviam ingressado, no dia 3 de janeiro, com pedido de reconsideração ao habeas-corpus negado pela ministra Laurita Vaz, pretendendo sair da cadeia, mas o relator, Rogério Schietti Cruz, indeferiu no dia 4 a pretensão da dupla de empresários da Revita. Ambos contam com oito advogados por eles contratados para defendê-los no processo.

Todas as informações solicitadas pelo relator já foram a ele remetidas, tanto a decisão de prisão preventiva decretada pela juíza de Marituba, Tarcila Souza Campos, como o pedido de revogação das prisões de Feltre e Nicoletti indeferido pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Pará, Mairton Carneiro.

A decisão do relator do caso deve sair a qualquer momento. Toda a cidade de Marituba aguarda com expectativa a posição do STJ, enquanto o mau cheiro provocado pelo lixão exala por toda a cidade, principalmente nesses dias em que fortes chuvas têm caído na região metropolitana de Belém. 

Tanto o governo estadual quanto os três prefeitos - Zenaldo Coutinho, de Belém; Manoel Pioneiro, de Ananindeua; e Mário Filho, de Marituba - que tanto bateram os pés em favor do famigerado lixão, continuam cegos, surdos e mudos para o drama dos moradores de Marituba.

Até quando?

Veja aqui a movimentação do processo dos diretores presos
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário