sábado, 4 de novembro de 2017

TROPA DA PM COMEÇA A DESOCUPAR 14 FAZENDAS INVADIDAS NO SUDESTE DO PARÁ

A primeira fazenda reintegrada foi a Cristalina, no município de Itupiranga
Desde quinta-feira (2), a Polícia Militar do Pará juntamente com outros órgãos de segurança pública e o Tribunal de Justiça do Estado, deu início a uma operação que visa o cumprimento de 14 mandados de reintegração de posse assinados pelo juiz José Amarildo Mazutti, da Vara Agrária de Marabá. Outras fazendas devem ser desocupadas até o final do ano.

A primeira propriedade a ser reintegrada naquela jurisdição foi a fazenda Cristalina, localizada na zona rural do município de Itupiranga. A área havia sido reintegrada em maio deste ano, mas voltou a ser ocupada meses depois. Desta vez, além de serem intimados e notificados sobre a reintegração pela Justiça, os ocupantes participaram, na tarde de quarta-feira (1º), de uma reunião com representantes da Defensoria Pública Agrária, Ministério Público, Promotoria de Justiça, Ouvidoria Pública Agrária, Polícia Militar e os responsáveis pela propriedade. 

No momento da ação policial, realizada na manhã de quinta-feira, grande parte das famílias já havia deixado a fazenda. No entanto, de acordo com o coronel Sandro Queiroz, titular do Comando de Missões Especiais (CME), cinco pessoas foram conduzidas para a delegacia de Itupiranga pelo crime de desobediência, por terem descumprido a ordem judicial que os impedia de voltar a ocupar a propriedade.

Pela PM, foram empregados na operação 110 homens, 19 viaturas e uma aeronave, sob o comando do tenente coronel Sergio Neves, subcomandante do CME. Também deram apoio à ação equipes do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil e representantes do Tribunal de Justiça do Estado.

A reintegração da fazenda Cristalina ocorreu de forma pacífica e foi concluída em algumas horas. As demais propriedades terão a posse restabelecida em operações com data ainda a serem definidas. De acordo com o cronograma divulgado pela Vara Agrária, as outras fazendas a serem reintegradas, nesta etapa da ação, são Mutamba, Cedro, Fortaleza, Santa Tereza, Esperantina, Mococa, Boa Vista e Geralda de Assis. A previsão é de que todas essas reintegrações de posse ocorram até o dia 14 deste mês. Fonte: Correio de Carajás.

Um comentário:

  1. Despejar trabalhador rural que almeja um pedaço de terra para dela tirar o sustento e gerar renda tem o maior apoio do Juiz, das forças policiais, de entidades ligadas ao agro - negócio e da imprensa. Só não publicam que esses supostos pecuáristas e falsos proprietários são completamente endividados nos bancos oficiais, privados e ainda são craques em fabricar documentos de terra com a anuência do Iterpa. O homem pobre que vive no campo é quem não tem valor.

    ResponderExcluir