quinta-feira, 30 de novembro de 2017

REITOR DA UFPA DIZ EM NOTA QUE PREFEITO BIANCARDI TAMBÉM "AGREDIU ESTADO DE DIREITO"

Tourinho: "agressão exprime obscurantismo"
Demorou, mas o reitor da Universidade Federal do Pará, Emmanuel Tourinho, resolveu divulgar uma nota oficial, repudiando o que ocorreu ontem no Campus do Guamá, quando cientistas que debatiam o projeto da mineradora Belo Sun foram agredidos e postos de cárcere privado por liderados do prefeito de Senador José Porfírio, Dirceu Biancardi (PSDB), vereadores e deputado estadual Fernando Coimbra, cujo nome não é citado por Tourinho. Veja a nota, na íntegra:

"A Reitoria da Universidade Federal do Pará vem a público repudiar veementemente a agressão à autonomia universitária de que a instituição foi alvo nesta quarta-feira, 29/11, por ocasião de um debate sobre projetos de mineração no estado do Pará. 
Na ocasião, o Prefeito do município de Senador José Porfírio, Sr. Dirceu Biancardi, acompanhado do Vice-Prefeito e de três vereadores daquele município, impediu a realização da atividade acadêmica programada e impossibilitou que os responsáveis pelo debate ou quaisquer pessoas afetas à UFPA saíssem do auditório para entrar em contato com o serviço de segurança institucional ou com a Administração Superior da UFPA.

Os apoiadores do prefeito também agrediram verbalmente os presentes à atividade, coordenada pela Profa. Dra. Rosa Acevedo Marin. Exercer a liberdade de expressão e enfrentar os grandes debates nacionais com os instrumentos da ciência e do pensamento crítico são aspectos essenciais do trabalho das Universidades, no ensino, na pesquisa e na extensão, daí o princípio constitucional que estabelece a sua autonomia. 

Obstar, nesse ambiente, a manifestação de ideias e posições sobre fatos de qualquer natureza é impeditivo da própria existência da instituição universitária e merece ser intensamente repelido por toda a sociedade.

A agressão à UFPA foi também uma agressão ao Estado Democrático de Direito e mais uma expressão do obscurantismo que anda a ameaçar as mais importantes instituições do país. A UFPA ressalta que está solicitando a apuração detalhada dos fatos citados, assim como a devida responsabilização dos autores da agressão.

Por fim, reitera que não será tolerante com qualquer tentativa de intimidação de membros da comunidade universitária e tomará as providências necessárias para resguardar o seu direito à livre manifestação e à difusão do conhecimento aqui produzido".

Um comentário:

  1. Esses ogros prefeitos forasteiros que se escondem aqui no Pará estão pouco comprometidos com o desenvolvimento sustentável. Na verdade, querem fazer furtunas com royatis das riquezas do nosso Estado. Uns caras que lá no Estado deles só serviam para juntar basta de boi. São repugnantes !!

    ResponderExcluir