terça-feira, 10 de outubro de 2017

NU COM A MÃO NO BOLSO - O RELATO DO JORNALISTA OLAVO DUTRA

Olavo Dutra é jornalista de "O Liberal" e a violência que ele e sua família sofreram na noite de sexta-feira última está neste relato do próprio Dutra. Levaram tudo da casa, menos a vida dele e dos entes queridos. Ainda bem. Um retrato da violência que grassa por todo o Pará. E Ananindeua, onde Dutra mora, está entre os municípios mais violentos do país. Eis o relato:

"A expressão “vão-se os anéis ficam os dedos” foi usada pelo menos cinco vezes, nos últimos cinco dias, a título de consolo para este que vos escreve.É que fui vítima, dentro da minha casa, sexta-feira, quando a imagem da Virgem navegava entre um mar de almas e foguetórios pela BR, à altura da Barreira da PRF, de um assalto retumbante, embora, felizmente, sem violência física, como costuma acontecer em algumas trágicas circunstâncias.

A lista de pertences subtraídos na ocasião é extensa e enfadonha, mas vou resumir: dois televisores que somam juntos mais de cem polegadas; sete aparelhos de telefone celular; note book; tablet; home theater; documentos pessoais, cartões de crédito; talões de cheque; tênis, sapatos e dezenas de sandálias; algum valor em dinheiro e a cereja do meu bolo ou, se preferirem, o meu anel preferido - o computador de uso pessoal e profissional, “construído” zelosamente sob orientação de meu amigo Airton, do jornal, no qual concentrava a maior parte do meu trabalho diário.

Sinceramente, essa foi a perda mais cruel e dolorida. 

Perdi tudo, mas ficaram os dedos, graças a Deus, que volto a usar em um aparelho cedido por um bom amigo até que saia desta pasmaceira que fica como trauma pós-assalto.

Ainda estou tentando achar o caminho do recomeço e me lembrei de vocês, que me leem vez por outra. Está tudo bem, mas preciso concluir a lista de bens surrupiados.

Então, com tanto bagulho para levar, os quatro ladrões recorreram a dois carros - um Fiat Idea e uma picape Strada, com os quais saíram “carregados” no rumo da Alça Viária ou coisa parecida. A Strada foi encontrada horas depois do assalto, com algumas avarias, pois um deles perdeu o controle e caiu em uma vala. O Idea foi “gentilmente” devolvido na manhã de domingo, praticamente intacto - “devolvido” porque deixado em uma rua onde costumo passar, aqui pertinho de casa.

Como dizia, está tudo bem e preciso retomar o curso da vida, começando por ir às compras, mas, com que roupa? Sim, com que roupa porque as minhas roupas também fizeram parte da subtração - embora tenha usado a expressão para exprimir minhas limitações financeiras a esta altura do campeonato.
Grato pelas manifestações de apoio e solidariedade.

Depois que restabelecer as comunicações a gente se fala pelo celular, pelo mesmo número.

Cést la vie!"

2 comentários:

  1. Infelizmente o próprio empregador dele, é apoiador incondicional do pior governador que o pará jateve.Portanto que ele reclame para seu Patrão parar de puxar o saco do governador cassado jateve!

    ResponderExcluir
  2. Para o Dutra: somente agora soube do ocorrido. Minha solidariedade e conta comigo no que puder te ajudar.

    ResponderExcluir