VER-O-FATO: A MULTIDÃO E A VISITA DE BOLSONARO A BELÉM, SEGUNDO MATÉRIA DA BBC

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

A MULTIDÃO E A VISITA DE BOLSONARO A BELÉM, SEGUNDO MATÉRIA DA BBC

O deputado fez selfie com os populares no aeroporto de Belém, em sua maioria jovens
"Fecha tudo, tudo. Estão derrubando o portão. Corre porque eles vão invadir", gritava um segurança, desesperado. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se aproximava de um salão de eventos em Belém (PA), onde daria uma palestra para seus fiéis seguidores.

A carreata dobrava a esquina e o aviso do vigilante surgiu tarde demais. Os seguidores do pré-candidato a presidente da República tiveram um momento 'black bloc' - grupo que prega depredação do patrimônio - e quebraram os portões e uma vidraça do salão de eventos onde o parlamentar falaria.

Bolsonaro visitou a cidade no início das festividades do Círio de Nazaré, romaria com dois milhões de fieis em homenagem à Nossa Senhora do Nazaré. A procissão atraiu políticos em busca de visibilidade: o deputado e o presidente Michael Temer (PMDB) visitaram a cidade nesta quinta. Na sexta, o prefeito de São Paulo e apontado como pré-candidato à Presidência, João Doria (PSDB), também desembarca em Belém. 

No aeroporto, Bolsonaro foi recebido por milhares de pessoas - parecia um "popstar". Nos discursos que proferiu durante o dia, destacou várias vezes que "não é candidato" - uma maneira de driblar a lei eleitoral que proíbe campanha antes da hora.
Foi a primeira vez que ele visitou Belém nos últimos dois anos. O evento foi organizado pelo deputado federal Éder Mauro (PSD), ex-delegado no Pará.


O espaço da palestra, alugado por R$ 9 mil, tinha capacidade para mil pessoas, mas 8 mil ingressos foram distribuídos gratuitamente pela internet. A maioria não conseguiu entrar, revoltou-se com os seguranças e tentou invadir a casa. A polícia não apareceu.

"Ninguém imaginava que viria tanta gente", disse uma organizadora.


Portões e vidro abaixo

 

Antes de a carreata chegar, o público de milhares de pessoas se espremia e se empurrava. Muita gente com ingresso na mão reclamava da organização do evento, pois não conseguiria entrar para ver o discurso do ídolo da direita conservadora. 

Um vendedor ambulante discutiu com um militante. Alguns homens expulsaram o camelô da porta do salão. "Vai morrer, vai morrer", gritou a multidão. 

No portão, o estudante do ensino médio Daniel Guerra, de 18 anos, mostrava seu ingresso. "Pensei que conseguiria entrar, agora estou frustrado de ficar de fora". 

Em massa, os partidários do deputado, a maioria jovem, empurraram a primeira barreira de portões, que foram quebrados. Uma vidraça se estilhaçou.

Do lado de dentro, a gerente do salão, Janete dos Santos, gritava: "Vamos cancelar, avisa todo mundo que cancelamos o evento. Cadê a polícia? Estamos sendo coagidos, ameaçados". 

Ela queria cancelar a palestra, com medo de mais danos ao patrimônio da empresa. Enquanto isso, organizadores tentavam convencer os donos do espaço a manter o evento, aos berros. Do lado de fora, os seguidores do deputado batiam nos vidros e na segunda barreira de portões - que ficaram amassados.

'Mito, mito, mito'

 

Dentro do mesmo prédio, há uma cervejaria que pertence ao mesmo grupo. Ela precisou ser fechada - o happy hour foi cancelado. "Era melhor a gente nem ter alugado. Nem dá para calcular esse prejuízo." 

Quando o carro de som de Bolsonaro chegou ao local, uma chuva torrencial atingiu o centro de Belém. O público pulou como se estivesse em um estádio, aos gritos de "mito, mito, mito", - apelido do deputado entre seus seguidores.

Em meio a multidão, Bolsonaro, encharcado, primeiro falou do lado de fora mesmo. No discurso, similar ao que posteriormente fez dentro do espaço alugado, o político voltou ao seus temas favoritos - e que levam à alegria seu público.

Pediu a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, prometeu o fim restrição ao porte de armas no país, fez elogios à ditadura e críticas à imprensa - que o persegue, segundo ele. Fonte: BBC Brasil.

Veja abaixo o link com o video de 16 minutos da fala de Bolsonaro

https://www.youtube.com/watch?v=hacJux1KUm4



5 comentários:

  1. E qual a tua opinião Carlos,sobre Bolsonaro?Nem vou aqui falar do discurso carregado de intolerância.Acho ele um completo demagogo. É alguém que não tem projeto algum para o país.Engana os seus eleitores com bravatas políticas de baixo nível.Até parece que vai conseguir governar no grito.Lamento por aqueles que se deixam engabelar por essa triste figura da nossa política.Não sei o que tu pensas,mas essa é minha opinião.
    Rafael Araújo.

    ResponderExcluir
  2. grande político, conservador e oriundo da respeitada forças armadas, que vai de encontro a toda porcaria gramsciana que é propagada pelos partidos de extrema-esquerda e pela "nova direita". sem dúvida o melhor candidato para 2018 em face das demais opções. seja bem-vindo a belém, bolsonaro!

    ResponderExcluir
  3. Ele deveria ter vindo no dia dos fãs dele: dia das crianças! Joga um livro de história, não fica um!

    ResponderExcluir
  4. Via uma esperança em Bolsonaro, mesmo com a consciência que ele não teria o poder de mudar tudo que gostaria. Primeira decepção foi seu filho usar as passagens de deputado para ir curtir o fim de semana em Camboriú. Algo legal já que o mesmo tem direito a passagem, mas a meu ver imoral, ainda mais pra quem prega a seriedade com dinheiro público. Mas o pior são essas alianças nos Estaods feitas pelo Bolsonaro. Ele não sabe quem é Eder Mauro? Sinceramente não acredito. Se for pra Militares/Policiais como Eder Mauro terem mais poder, tô fora, meu voto não terá.

    ResponderExcluir
  5. Que horror! Eu em! Ir atrás de um fascista, moralista sem moral? Que diz cristão batizado nas águas, mas aproveita círio de Nazaré que cristãos não crêem, pra se dar bem.
    Um monte de machochos correndo pra adorar um verme parasita desse! Aff.

    ResponderExcluir