sábado, 16 de setembro de 2017

ZENALDO AMEAÇA ROMPER SEU IMOBILISMO E VETAR PROJETO DA CM QUE RECONHECE ABERRAÇÃO DO SOM AUTOMOTIVO


Com a notícia de que a Câmara Municipal de Belém teria aprovado na segunda-feira (dia 4) um projeto de lei que reconhece o som automotivo como patrimônio cultural e imaterial da capital paraense, os promotores de Justiça de Meio Ambiente de Belém, Nilton Chagas e Raimundo Moraes tomaram uma decisão.

Eles se reuniram na sexta-feira com o prefeito Zenaldo Coutinho para esclarecer sobre as repercussões negativas para a capital mais barulhenta do Brasil, se tal lei for aprovada, e sugeriram o veto do administrador. E ouviram de Zenaldo como resposta que por convicção pessoal e por responsabilidade que o cargo lhe impõe irá vetar o projeto.

Os promotores destacaram além dos danos à higidez da saúde humana e animal, com danos físicos e psicológicos, os danos patrimoniais (inclusive à infraestrutura física) e à economia, pois associa a imagem da cidade ao intenso barulho, anomia e insegurança que gera desconfortos e afasta turistas e investimentos.

Caso vete a presepada em forma de projeto aprovada pela Câmara Municipal, o prefeito de Belém nada  mais estará fazendo do que cumprir com sua obrigação. 

É o mínimo que pode fazer pelos habitantes desta poluída - em todos os sentidos - cidade.

2 comentários:

  1. O prefeito "poeta", começou a campanha para a vaga da Academia Paraense de Letras. Não precisava, os dublês de intelectual que fazem parte daquele cemitério de ideias, ficaram orgulhosos de ter entre seus pares, o prefeito bicassado entre seus pares,afinal, eles se merecem.

    ResponderExcluir
  2. Duvido que ele vetará o projeto de lei, ainda mais tendo como o principal beneficiado o deputado "vergonha" do Pará e cassado Wlad, pois ele já até colocou o nome de zenada no b...E salve-se quem puder.

    ResponderExcluir