quinta-feira, 14 de setembro de 2017

TRIBUNAL DO PARÁ DECLARA ILEGAL GREVE DE PROFESSORES MARCADA PARA HOJE

Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE-PA) acatou nesta quarta-feira (13) o novo pedido da liminar do governo do Pará da ação declaratória de ilegalidade da greve proposta pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará (Sintepp) e determinou ilegal a greve agendada para esta quinta-feira (14). 

Em caráter de urgência, o TJE designou também uma nova audiência de conciliação para esta quinta-feira, às 15h, no prédio da sede. O governo do Estado requereu nova liminar buscando evitar os graves prejuízos que serão diretamente e imediatamente causados aos alunos da rede pública de ensino, a partir da realização de novo movimento paredista. 

Em nota, o Sintepp disse que participará da audiência de conciliação indicada pelo TJE, mas que ratifica o acompanhamento a definição da categoria, que reunida em assembleia no dia 1º de setembro, aprovou greve na rede estadual de ensino a partir desta quinta-feira. 

Ainda de acordo com o Sintepp, a ação do sindicato pelo pagamento do piso do magistério de 2016, teve aprovação unânime pelo pleno dos desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado e que o governo posterga o cumprimento da lei, utilizando inclusive de subterfúgios legais para engessar o processo que o obriga a quitar sua dívida com os educadores paraenses.

4 comentários:

  1. Carlos, de uma lida no texto do Diário e compare com o de O Liberal. Alguém está mentindo. Não sou advogado, mas, uma coisa não entendi se a greve nem começou como pode o TJE considerá-la ilegal?

    ResponderExcluir
  2. Ontem no telejornal do meio-dia, a emissora extraoficial insistiu na tese da ilegalidade da greve, à noite mudou o tom e já não dizia o que insistentemente dissera. Essa empresa acha que credibilidade se conquista mentindo, omitindo e defendendo discurso de outrem sem ao menos avaliar informações. Por isso, que a maioria dos educadores desconsideram esse "jornalismo" como fonte confiável. É patético o semblante dos "profissionais" ao abordar esse tema tão sério. Deviam estudar melhor a questão que não iniciou ontem, mas há pelo menos três anos. O governo já foi penalizado pelo TJE a pagar o que deve aos professores. Não paga e protela a situação, causando ele próprio o prejuízo aos alunos e tentando impingir a culpa aos grevistas. Enquanto isso, tetos desabam, bandidos saqueiam e furtam pessoas, merenda ou estraga ou é desviada, assédio moral torna-se rotina, e muito mais nas escolas públicas.

    ResponderExcluir
  3. Realmente o leitor Luis Decarlos, está correto, o blogueiro pôs a notícia, veiculada no Liberal, a qual todos sabemos ´submete-se aos desejos do medíocre e cassado governador jateve.E Outra a liminar não diz que a greve é ilegal, apenas chama as partes governo e Sintepp para negociação, uma vez que a magistrada é sabedora que o governador Tucanalha, tenta de todos os meios não pagar o Piso salarial dos professores.Portanto Senhor blogueiro deixe de transmitir notícias vindo do Grupo ORM, pois são todas mentirosas e submetidos ao gosto do seu Patrão, que é o governador cassado .

    ResponderExcluir
  4. A notícia, meus caros, foi postada do G1 Pará. Há razão nos reclamantes. A greve não foi declarada ilegal. Se incorremos em veicular a informação errônea do G1 pedimos desculpas. Isto não mais ocorrerá. Se o blogue conquistou credibilidade em seus curtos dois anos de existência, isto se deveu sempre às informações corretas aqui publicadas. Este erro, exceção aqui, infelizmente ocorreu. E vamos postar na página do blogue esse pedido de desculpas.

    ResponderExcluir