VER-O-FATO: PROMOTOR MILITAR DENUNCIA 6 PMs ACUSADOS DE MATANÇA EM BELÉM E REGIÃO

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

PROMOTOR MILITAR DENUNCIA 6 PMs ACUSADOS DE MATANÇA EM BELÉM E REGIÃO


A promotoria militar denunciou à Justiça seis policiais da PM envolvidos na onda de crimes que,  entre os dias 20 e 21 de janeiro deste ano, mataram mais de 20 pessoas na região metropolitana de Belém, logo após a morte do soldado da Rotam, Rafael Costa, baleado por ocasião de uma ação policial.

Segundo o promotor militar Armando Brasil Teixeira, a participação dos denunciados comprova a existência de "verdadeira organização criminosa que se instalou dentro da Polícia Militar". Os denunciados são os cabos Heleno Arnaud Carmo de Lima, Romero Guedes Lima; Wesley Favacho Chagas, o subtenente Marco Antonio dos Santos Cardoso, e os soldados Reutman Coelho Spindola e Michel Megaron Nascimento do Nascimento.

Os seis acusados foram presos com outros oito civis na última terça-feira, dia 5, durante operação realizada conjuntamente pelas Polícias Militar e Civil, que há oito meses investigavam chacinas ocorridas em Belém e na região metropolitana por grupos de extermínio. 

O Ver-o-Fato teve acesso à íntegra da denúncia, mas como há várias testemunhas que identificaram os criminosos após as matanças, elas não podem ter seus nomes divulgados, até porque estariam sofrendo ameaças de morte. Por medida de segurança, o blogue prefere omitir esses nomes, como determina a ética jornalística. 

Ainda de acordo com a denúncia, o cabo Heleno Arnaud, o "cabo Leno" - conforme o Ver-o-Fato antecipou com exclusividade na semana passada, era quem chefiava a "Milícia da Pedreira", também conhecida por "M" da Pedreira, aterrorizando não só o bairro do "samba e do amor", como outros bairros próximos, onde era muito temido. Ele também mantinha rixa com seus comparsas de crimes, tanto que chegou a ser baleado, em agosto passado, internando-se em um hospital particular. 

Além de orquestrar e executar os homicídios, "cabo Leno", segundo a promotoria militar, utilizava viaturas, armas e munição da PM em sua emnpreitada criminosa, bem como, juntamente com outros denunciados, praticava furto qualificado, peculato e concussão. 

Os homicídios e delitos de milícias são crimes que fogem à esfera da promotoria militar. Em vista disso, os inquéritos policiais devem ser encaminhados ao Ministério Público para denúncia à Justiça Comum. 

Nos autos da denúncia contra os militares constam cerca de 20 celulares apreendidos. Esses telefones foram encaminhados para o Departamento da Polícia Federal, em Brasília, para perícia e quebra do sigilo das conversas realizadas pelo aplicativo Whatsaap, tecnologia inexistente em Belém. 

Em algumas dessas conversas pelo "Zap", o "cabo Leno" e o cabo Romero Guedes coagem e intimidam pessoas, ameaçando-as. Ao final da denúncia, Armando Brasil pede ao juiz militar que retire o sigilo dos autos.

Veja abaixo trechos da denúncia contra os seis militares:












6 comentários:

  1. parabéns ao promotor militar armando brasil! e possível esse promotor ser transferido para atuar contra as mazelas da saúde no nosso estado?

    ResponderExcluir
  2. O que se houve falar nos bastidores é que mais prisões de milicianos ocorrerão nas próximas semanas

    ResponderExcluir
  3. Esses abutres e facínoras devem ser julgados exemplarmente, de modo a restabelecer os poderes que regem a Justiça e a Segurança Pública. A sociedade paraense agradece e certamente ficará mais segura e em paz.

    ResponderExcluir
  4. Agora vai acontecer a onda de assaltos em nossa cidade. Pois no bairro da Pedreira já tá começando, não podemos mais nem comprar o pão da tarde. E esse governador que não faz nada e seu aliado o secretário de segurança, que só aparece em janeiro e dezembro.

    Prepare que os malvados já devem tá soltando fogos...

    Morador do bairro da Pedreira.

    ResponderExcluir
  5. anônimo de 12.09 de 15h:24. Não se iluda. Esses Policiais presos davam era cobertura para meliantes cometerem crimes. Policiais dessa laia tem que ser expulsos mesmos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que importa é bandido morto. Seja milicianos ou policiais

      Não me iludir com ninguém só quero que esses ladrões safados trabalhem como todo cidadão de bem. Acorde cedo trabalhe ganhe se dinheiro com o próprio suor. E não fique roubando que tá trabalhando,chegando em casa, voltando da padaria.

      Excluir