quinta-feira, 21 de setembro de 2017

EX-EMPREGADOS DA VIAÇÃO PERPÉTUO SOCORRO DENUNCIAM QUE EX-JUIZ CLASSISTA DO TRT8 NÃO PAGA INDENIZAÇÕES

Os ex-empregados da empresa só receberam metade das indenizações
O Ver-o-Fato recebeu denúncia de que 400 ex-empregados da Viação Perpétuo Socorro - que deixou de operar em Belém em 2013 - estariam comendo o pão que o diabo amassou nas mãos do empresário e ex-juiz classista do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), Mário Martins Júnior, que não foi localizado pelo blogue para apresentar sua versão dos fatos.

Segundo a denúncia, hoje, no auditório do Tribunal Regional do Trabalho da Oitava Região, na Praça Brasil , acontecerá uma audiência que buscará resolver a situacao de 400  ex-empregados da extinta Viação Perpétuo Socorro, que por muitos anos foi uma empresa sólida e que empregou mais de 500 trabalhadores. 

Ela encerrou suas atividades em 2013, deixando pendências trabalhistas com mais de 400 trabalhadores. Para tentar saldar a dívida que, atualmente, ja chega na casa dos R$ 10 milhões, a Justiça do Trabalho penhorou a garagem da empresa em Belém e a vendeu ao sr. Mário Martins Júnior, empresário do ramo rodoviário e ex- juiz classista da própria Justiça do Trabalho. 

Ocorre que Martins Júnior  arrematou a garagem em leilão, mas, pagou apenas a metade do  valor da venda, sendo que o último pagamento ocorreu há mais de 12 meses. Esse atraso esta fazendo com que as famílias dos trabalhadores entrem em estado de absoluta necessidade. 

Os  ex-empregados são idosos, sem qualquer chance de um novo posto no mercado de trabalho, afirma a denúncia, acrescentando que "alguns já até morreram, aguardando o pagamento. As famílias estão realmente desesperadas e a previsão é de lotação máxima no auditório do TRT8". 

E mais: "a esperança é que esse ex -juiz do trabalho tenha compaixão e pague o que deve. Ele vem se utilizando da Justiça para pagar quando bem entende, sacrificando inúmeras pessoas. Isso tem que acabar", dizem os denunciantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário