VER-O-FATO: MP ACUSA PREFEITO DE TAILÂNDIA DE MANDAR INVADIR PROPRIEDADE PRIVADA E OFERECER APOIO AOS INVASORES

sábado, 5 de agosto de 2017

MP ACUSA PREFEITO DE TAILÂNDIA DE MANDAR INVADIR PROPRIEDADE PRIVADA E OFERECER APOIO AOS INVASORES

O MP acusa o prefeito de incentivar a invasão e oferecer máquinas aos invasores

A acusação é grave: o Ministério Público do Pará (MPPA), na última quinta-feira, instaurou inquérito civil para investigar o prefeito de Tailândia, Paulo Liberte Jasper, conhecido por "Macarrão", com o objetivo de apurar indícios da prática de improbidade administrativa. 

O prefeito é acusado de incentivar a ocupação ilícita de um terreno particular localizado no município e de disponibilizar máquinas, equipamentos e funcionários da prefeitura para que os invasores construam suas casas no local.


Os invasores procuraram o procurador-geral do município de Tailândia, Manoel Amaral do Nascimento, que entrou em contato com o prefeito Paulo Jasper. Este, por sua vez autorizou que o grupo voltasse a ocupar o terreno.
A invasão do terreno privado ocorreu no último dia 25 de julho por um grupo de aproximadamente 300 pessoas. O dono da propriedade entrou com uma ação na Justiça e a juíza da 2ª Vara Cível de Tailândia, Aline Cristina Breia Martins, concedeu a liminar determinando a reintegração de posse imediata. 

Policiais militares e oficiais de justiça foram até a propriedade cumprir a decisão de judicial, porém, houve descumprimento e até o momento aguarda-se a chegada do policiamento especializado para realizar a reintegração de posse. O momento em que o prefeito autoriza o retorno dos invasores à ocupação foi mostrado por meio de uma reportagem num veículo de comunicação e em seguida o vídeo viralizou nas redes sociais. 

O trecho da reportagem mostra uma conversa por telefone entre o prefeito e o procurador-geral do município. Nessa conversa o prefeito faz em resumo a seguinte declaração: “neste momento já chamei atenção da Polícia Militar pela questão de ir lá e botar todo mundo pra fora. Então, podem contar comigo, voltem pra lá, ocupem suas casas, façam suas casas e contem com meu apoio, ok? ”, frisa o prefeito Paulo Jasper, em ligação gravada.


“O grupo, que no início tinha em torno de 30 pessoas, passou a ter mais de 300, pelo fato do prefeito ter dado apoio aos ocupantes”, destaca a promotora de Justiça de Tailândia, Ely Soraya Silva Cezar. Segundo a promotora, a ocupação caracteriza a prática de crime esbulho possessório, que consiste em invadir terreno ou edifício alheio, além de que existem também fortes indícios de crime contra a Lei do Parcelamento do Solo Urbano, já que o terreno também está sendo objeto de loteamento clandestino.

O Ver-o-Fato não conseguiu falar com o prefeito de Tailandia para que ele comentasse a decisão do MP. O espaço a "Macarrão" continua aberto às explicações, uma vez que a denúncia é gravíssima. Do Ver-o-Fato, com informações do MPPA.
 

Foto: PJ de Tailândia


Nenhum comentário:

Postar um comentário