quinta-feira, 20 de julho de 2017

EXCLUSIVO - EMPRESAS DE FILHO DE CARLOS XAVIER FUNCIONAM DENTRO DA FAEPA E A ELA PRESTAM SERVIÇOS

Sede da Faepa, na Travessa Dr. Moraes. Para opositores, feudo de Xavier


Ao menos cinco empresas de Marcelo Miccuci Xavier, filho do presidente da Faepa -- Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, Carlos Xavier, funcionam no mesmo prédio da entidade, o Edifício Palácio da Agricultura, na Travessa Dr. Moraes, nº 21, em Nazaré, conforme documentação expedida pela Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa).


De acordo com denúncias feitas por membros dissidentes da Faepa, que estão sendo encaminhadas ao Ministério Público, as empresas comandadas por Marcelo prestam serviços há vários anos para a entidade, valendo-se de concorrência desleal, pois não participam de licitações públicas, graças à influência do pai, que está há mais de duas décadas no comando da federação.

A empresa BM Promoções, por exemplo, foi fundada em 12 de abril de 1996, por Cristine Genú e Alessandra Brito, tendo Marcelo Miccuci Xavier como testemunha. Em 20 de dezembro daquele ano, Cristine e Alessandra transferiram suas cotas para Marcelo e Dalva Maria Sales do Carmo. Dez dias depois, em 30 de dezembro de 1996, Dalva transferiu suas cotas para Marcelo, que passou a ser o administrador. Em 12 de novembro de 2012, Jorge Henrique Pratagy ingressou na sociedade.

A BM Promoções, segundo o CNPJ 01.141.029/0001-56, está localizada na Travessa Dr. Moraes, nº 21, sala 205, fone (91) 3082-1022, Nazaré, Belém, Pará, o mesmo endereço da Faepa. Esta empresa de Marcelo atua no ramo de bufê, tecnologia, turismo, publicidade, marketing, aluguéis de móveis e instrumentos musicais, promoções de eventos e até shows. De acordo com as denúncias, a maior cliente é a própria Faepa.

Na mesma data de fundação da BM Promoções, 12 de abril de 1996, foi criada a empresa CMF, Comércio, Importação, Exportação e Representação Ltda, em nome de Maria Fernandina Xavier, Marcelo Xavier e a irmã dele, Carla Xavier, para atuar no ramo de importação, exportação e representação de produtos, equipamentos, madeira, máquinas, eletrônicos e de informática, aluguel de máquinas e equipamentos para escritórios, entre outros.

Depois, em 20 de agosto de 2007, a empresa passou para o nome de Antônio Carlos Figueiredo e Maria Lucineide Carneiro. Também houve mudança da denominação social, passando a se chamar VDCEL Comércio e Serviços Ltda. Antônio Carlos é funcionário da Faepa e aparece em outra sociedade em outra empresa da família Xavier, a fábrica de Chocolate Amazônia Cacau.

Em 30 de maio de 2014, Antônio Carlos e Maria Lucineide transferiram as suas cotas para Marcelo Xavier e a empresa passou a se chamar RHES Serviços de Escritório Ltda, funcionando na Travessa Dr. Moraes, na mesma sede da Faepa, mesmo telefone, mas na sala 208.

Outras empresas 
A empresa AS Viagens e Turismo, CNPJ 02.686.801/0001-88, também registrada atualmente em nome de Marcelo e Jorge Henrique Pratagy, foi criada em 13 de agosto de 1998 para atuar no ramo de turismo. O endereço atual é o mesmo da Faepa, só muda o nº da sala, que é 201, e o número do telefone, agora (91) 4005-5104.

Inicialmente, a AS Viagens foi fundada em nome de Darcylene Albuquerque e Ademir da Guia Santos da Silva, com a denominação AS Consultoria e Serviços Gerais. Em 24 de abril de 2003, a empresa passou para Marcelo Xavier e a irmã, Carla Xavier, quando mudou para o ramo de viagens e turismo. Finalmente, em 31 de maio de 2005, passou para o nome de Marcelo e em 12 de novembro de 2012 Jorge H. Pratagy entrou na sociedade.

A empresa Via Digital Soluções, desde 04 de março de 1997, até 30 de janeiro de 2017, pertencia a Marcelo Miccuci Xavier e depois de seis alterações contratuais, agora aparece nos nomes dos titulares Erlon Tavares Souza e Wemerson Emanuel Rocha Moreira. Segundo as denúncias, Erlon e Wemerson seriam “laranjas” de Marcelo e do pai, Carlos Xavier.

No Cadastro Nacional da Pessoa jurídica (CNPJ), a Via Digital Soluções, nome de fantasia VDS, tem o número de inscrição 01.913.663/0001-60 e como data de abertura 04 de março de 1997, tendo como atividade principal o comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática. Mas a empresa também tem como atividades secundárias desde instalações e manutenções elétricas, hidráulicas e de gás, até obras de construções.

O endereço não deixa dúvidas: Travessa Dr. Moraes, nº 21, Sala 202, fone (91) 3082-1022, Bairro de Nazaré, CEP 66.035-080, Belém, Pará. O mesmo endereço da Faepa. De acordo com as denúncias, desde a data de fundação, a empresa é responsável por vários tipos de prestação de serviços à instituição, desde informática a serviços de obras e instalações.

Negócios e sociedade
Mais uma empresa familiar, a Gekos Receptivo, que também atua no ramo de viagens e turismo, também está atualmente em nome de Marcelo Xavier e funciona no prédio da Faepa, na sala 207. Foi fundada em 11 de maio de 2012 por ele e Adriano de Araújo Brito, com filial em São Luís, Maranhão. Em 12 de novembro de 2012, Jorge Henrique Pratagy entrou na sociedade.

A empresa Brasil Florestas, com sede em Paragominas, onde Carlos Xavier deu início à sua fortuna, desde 1991 está em nome dos filhos dele, Marcelo e Carla Miccuci Xavier.

A empresa foi fundada por Maria Fernandina Miccuci Xavier e João Mousinho Coelho, em 18 de março de 1983, para atuar em empreendimentos florestais em geral. Em 1º de setembro de 1984, João Mousinho retirou-se da sociedade, transferindo suas cotas para Carlos Xavier.

Em 03 de janeiro de 1991, Carlos Xavier e Maria Fernandina Xavier se retiraram da sociedade e transferiram as cotas, ainda em cruzeiros, para Marcelo e Carla.

Interessante é que o registro dessa transferência só foi feito na Jucepa em 30 de novembro de 1999, oito anos depois. Nesta mesma data, Marcelo e Carla também registraram na Jucepa a última alteração do contrato social da empresa, que foi feita em 04 de janeiro de 1999.
Leia a seguir: a fábrica de cacau do presidente da Faepa, em Santa Bárbara, e seus "laranjas"


Nenhum comentário:

Postar um comentário