segunda-feira, 31 de julho de 2017

ADEUS AO MESTRE CARLOS PLATILHA

Ismael Moraes- advogado socioambiental

 
Carlos Platilha: legado
Aprendi a advogar com o meu irmão Talisman Moraes e com Carlos Platilha, como estagiário, antes de serem sócios, e como advogado, após estabelecerem banca, em 1993.


Não me surpreendi certa vez em que o então presidente do Tribunal de Justiça, o altivo desembargador Nelson Amorim, após um importante julgamento de feito patrocinado pelo Dr. Platilha, ofereceu-se para nos deixar no escritório no veículo da presidência.
 

Durante todo o trajeto presenciei o magistrado continuar a apresentar os argumentos, como a justificar o porquê de ter votado contra a tese patrocinada pelo advogado, vencedor da causa ao canalizar os argumentos escritos por meio de uma sustentação oral sedutora. 


Não me surpreendi porque esse era o efeito normal que a cultura jurídica e universal e a autoridade moral do Dr. Platilha causava no Tribunal, brilhantismo que criava ou alterava jurisprudência.


A sua sabedoria não era normal, porque seu estofo intelectual fora amealhado no jornalismo, na militância política e advocatícia intensas, sempre aprofundada pelo constante estudo. 


Salvo o clã de Paulo Maranhão, dono do jornal Folha do Norte, Platilha havia sido durante anos quase que a única oposição ao governador Magalhães Barata, cuja truculência acovardava a todos os demais.


A herança política da atuação recebida do pai, destacado membro do Partido Comunista do Brasil, que o fez um dos mais célebres perseguidos políticos da história do Pará, formou convicções libertárias que fizeram do Dr. Carlos Platilha um dos mais atuantes, corajosos e competentes advogados de presos políticos durante o Regime Militar.


O Dr. Platilha era ateu convicto, mas conheci na minha vida poucos cristãos tão humanitários e com princípios arraigados no respeito ao próximo quanto ele.


Ao começar a advogar para o setor rural há mais de 40 anos, do qual era um dos mais destacados defensores, o Dr. Platilha deparou a grande quantidade de fraudes fundiárias. Desbaratou várias por meio de ações judiciais, sendo a mais célebre a do “fantasma Carlos Medeiros”, que se sobrepunha a mais de um milhão de hectares de terras públicas e particulares em todo o Estado do Pará. 


Também defendeu com maestria os produtores rurais contra a sanha usurária dos bancos, tendo impedido que muitas propriedades tivessem sigo engolfadas por execuções extorsionárias das grandes casas financeiras e das políticas perversas do governo federal através do BASA.


Leitor profundo de H. G. Wells, Victor Hugo, Cervantes e Voltaire, na última conversa que tivemos há uns 6 meses, baqueado com a perda da esposa, declarou-se cansado da vida, citando aquele último: “Aproximo-me suavemente do momento em que os filósofos e os imbecis têm o mesmo destino”.


A Advocacia, a Justiça e a sociedade paraense tiveram e tem a oportunidade de aproveitar o exemplo do Doutor Carlos Platilha, cuja morte não causou a perda do seu legado.


Adeus, meu amigo!




5 comentários:

  1. Parabéns Dr. Ismael Moraes, pelo brilhante poder de sintese. Lamentável a perda...

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Ismael! Você consegui dizer aquilo que todos nós também gostaríamos de falar sobre o meu querido amigo-irmao, Carlos Platilha, um dos homens mais dignos e respeitáveis que tive a hora de conhecer, e com ele muito aprender! Rogo à Deus que o acolha, e que conforte sua família nesse momento de extrema dor! Com um afetuoso abraço!

    ResponderExcluir
  3. Apesar de imerso em profunda tristeza pela perda do pai, amigo e exemplo de dignidade, honra, ética e honestidade, suas palavras servem de acalento ao coração.
    Mauro Platilha

    ResponderExcluir
  4. Homem correto, leal e justo.
    Muito bom o registro feito pelo Dr. Ismael

    ResponderExcluir
  5. Excelente colega; honesto, ético, estimado na classe. Um dos últimos, talvez o último representante da "velha guarda". Perdemos Propércio, Sirotheau, Egidio,
    Daniel, Artemis e outros excelentes e respeitados advogados.

    ResponderExcluir