quinta-feira, 11 de maio de 2017

MAIS UM PROTESTO NA FRENTE DO TCE-PARÁ COBRA NOMEAÇÃO DE APROVADOS EM CONCURSO

Acima, a manifestação; abaixo, o relatório do Sindicontas, mostra a vergonha


Os aprovados no concurso de 2016 do Tribunal de Contas do Pará (TCE-PA) e os servidores efetivos do órgão, convocados pelo Sindicontas-Pa, entidade de servidores de tribunais de contas, participaram hoje de novo protesto em frente ao prédio do TCE, na Quintino Bocaiuva.

https://www.facebook.com/radionet.assistencia/
O ato, segundo os próprios manifestantes, teve o intuito de chamar a atenção dos gestores do órgão e conclamar a população acerca da necessidade de valorização dos concursados do Tribunal.

Conforme relatório do portal da transparência, divulgado nesta quinta-feira, o TCE-PA possui mais de 100% dos seus cargos comissionados preenchidos - é isso mesmo, mais do que o limite previsto no PCCR, o plano de carreira e cargo dos servidores. 
De outro lado, só 55% dos cargos efetivos estão preenchidos, ao passo que grande parte dos comissionados custa mais de duas a três vezes a remuneração de um efetivo. Um escárnio patrocinado por um órgão que parece fazer questão de mostrar-se perante a sociedade como um abrigo de apadrinhados políticos. 

Há ainda os inúmeros cedidos e temporários que geram um grande ônus ao TCE, mas que, assim como os comissionados, não podem fiscalizar as contas públicas.

Mesmo assim, o Tribunal teima em dizer que não há dinheiro pra repor as perdas salariais e inflacionárias dos efetivos há anos atrasadas, assim como não há dinheiro para chamar os aprovados.

Isso tudo prova que o TCE tem um verdadeiro desprestígio com seus concursados e só não regulariza essas situações por falta de vontade política, pois dinheiro há de sobra para pagar os "amigos da corte" com altos salários.

Enfim, esse ato, prometem os manifestantes, é o início de uma união entre aprovados e efetivos pela luta na moralização e transformação do TCE.

8 comentários:

  1. O que dizer desse órgão? Fico até sem palavras. Uma quantidade de apadrinhados dessa monta?? E o pior de tudo é que enquanto esse impasse não se resolve os janelados continuam lá, recebendo pelo "trabalho" desempenhado, enquanto os concursados aguardam.
    Não é de hoje que o TCE/PA é conhecido pela sua libertinagem administrativa e o pior é ver o TJPA (outro que não fica atrás) fazer vista grossa a toda essa, com o perdão da expressão, SAFADEZA!!

    ResponderExcluir
  2. Lamentável ver um órgão de fiscalização e que aparenta mostrar transParência dê prioridade para inúmeros cabides de emprego que não tem competência nem conhecimento da função primordial do órgão. É um escárnio para o Pará, p o Brasil manter órgãos deste nivel além de toda essa lavagem de dinheiro e imoralidade.

    ResponderExcluir
  3. E apesar de a manifestação ser legítima, temos que tolerar um conselheiro como o Nelson Chaves falando bobagem novamente.
    O Conselheiro que mais parece um comentarista do Bola na Torre, pois só abre a boca nas sessões plenárias pra falar de Remo e Paysandu e para parabenizar torcedores de times por suas respectivas vitórias, conseguiu proferir O ABSURDO! Disse que os comissionados são escolhidos sob critérios TÉCNICOS.
    Ora que piada, "doutor" comentarista esportivo Nelson Chaves. O CONCURSO escolhe por critérios técnicos quem são as pessoas que devem permanecer na casa - E QUE NÃO TÊM RABO PRESO POLÍTICO - para fiscalizar convênios, SECRETARIAS DE ESTADO e POLÍTICOS GRANDES (coisas que vocês, conselheiros de araque, se recusam a fazer por conveniência, conivência e apadrinhamento e tornam o TCE a CASA DA PROTEÇÃO À CORRUPÇÃO DO PARÁ).
    Se a escolha de comissionados fosse técnica, ela não aconteceria entre os membros da FAMÍLIA HAGE, da FAMÍLIA BASSALO, da FAMÍLIA KLAUTAU, da FAMÍLIA BENGTSON, da FAMÍLIA CRISPINO, da FAMÍLIA FLEXA RIBEIRO, da FAMÍLIA CHERFAN, da FAMÍLIA XERFAN, da FAMÍLIA MIRANDA (presidente da ALEPA), da FAMÍLIA NEVES (ex "dono" do MP-PA). Até os estagiários são escolhidos através da "técnica do apadrinhamento" pois de um tempo pra cá os estagiários TODOS foram escolhidos CURIOSAMENTE no município de AUGUSTO CORRÊA.
    Os conselheiros do TCE falam em economizar, em poupar recursos do Estado mas dão um exemplo HORROROSO. São receptores DE FORMA ILEGAL de um AUXÍLIO MORADIA de quase 5 MIL REAIS ao mesmo tempo em que recebem salários equivalente a de MINISTROS DO STF (e nunca estudaram para alcançar a carreira de magistratura, foram transformados em magistrados pela varinha de condão da ALEPA, exceto Rosa Egídia e Odilon Inácio) e AINDA POR CIMA recebem aposentadoria da ALEPA como ex-deputados.
    Os conselheiros falam em poupar dinheiro em funções pequenas como as de protocolo (que poderiam ser terceirizadas), mas PAGAM várias COMISSIONADAS que estão lotadas no protocolo da casa salários que giram entre 6 e 12 mil reais simplesmente para RECEBEREM E CARIMBAREM PAPEL, todas ligadas intimamente a conselheiros da CASA.
    O TCE é ou não é IMORAL? E ainda temos que tolerar um secretário de administração da casa chamado Serique que ameaça abrir PAD contra quem fizer qualquer tipo de reclamação ou ameaçar levar a ilegalidades do TCE a conhecimento do público ou das autoridades que podem acabar com essa farra estapafúrdia.
    TCE IMORAL SIM!

    ResponderExcluir
  4. Este é o Tribunal de FAZ DE CONTAS do Estado do Pará.
    Esta é a casa do FAZ O QUE EU DIGO, não faz o que eu faço.
    Está é a casa que recomenda aos demais órgãos e nunca obriga, porque obrigar "pega mal", que os jurisdicionados enxuguem seus quadros de comissionados e de temporários, mas que até pra protocolar documentos tem que pagar funcionários comissionadas com salários altíssimos.
    Essa é a casa que passa por cima de um decreto do governador, que obriga claramente a não permitir a entrada de temporários nos órgãos mas que passou a mão na cabeça do DETRAN na sessão de 11/05/2017.
    Essa é casa que fica ofendida quando é chamada de imoral, mas que nunca faz questão de ser adequar ou de pelo menos fingir que não é.
    Essa é casa que protege os corruptos do Pará, que é o cabide de emprego dos apadrinhados de famílias tradicionais do Estado.
    Essa é casa do "coração de mãe" de filhos, netos, esposas, noras, primos, amigos e parentes dos corruptores do Estado do Pará.
    Esta é a casa onde há 7 conselheiros CARÍSSIMOS E INÚTEIS à manutenção e guarda do dinheiro público do Estado.
    Esta é a VERGONHA chamada TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARÁ.

    ResponderExcluir
  5. Vc tem esperança que ali passa a moralidade, a ética?

    ResponderExcluir
  6. Vejam no Diario oficial de 13/04/2017 nomeaçao de um BOMBEIRO para sub secretario da regional de Marabá. DESVIO DE FUNÇÃO na vaga de um concursado.

    ResponderExcluir
  7. Eh uma pena q este veiculo nao possua tanta difusão para o povo. Este Tribunal eh uma vergonha para o Brasil, Para, Justiça, MP e outros orgaos coverdes, que nao possuem coragem e moral para combater essas anomalias.

    ResponderExcluir
  8. Acredito que a questão vai além da nomeação de aprovados no último concurso, minha gente. Muito mais além. Onde está o omisso MPF????? Está dormindo? Deitado em berço esplêndido como diz o nosso hino nacional em relação ao Brasil? Tomem providências, pois isso é caso de improbidade descarada. O "doutor" Janot parece que vai fazer algo quanto ao Governo do Estado, que já contratou quase 25 mil temporários nos últimos anos. Já não é hora dessas irregularidades do TCE/PA chegarem a ele também?

    ResponderExcluir