VER-O-FATO: SOLUÇÃO PARA O LIXÃO DE MARITUBA É IMEDIATAMENTE DENUNCIAR O PARÁ À ONU

terça-feira, 4 de abril de 2017

SOLUÇÃO PARA O LIXÃO DE MARITUBA É IMEDIATAMENTE DENUNCIAR O PARÁ À ONU

Os governos permitiram o lixão e não vão tirá-lo de Marituba

  
Moradores de Marituba cada vez mais angustiados, envenenados pelo lixão da Revita e revoltados com o  total descaso das autoridades paraenses - do executivo ao legislativo e dos fiscais da lei -, perguntam ao Ver-o-Fato o que mais, depois do fechamento de estradas e audiências com governantes e políticos, deve ser feito para que suas vozes e queixas sejam ouvidas e tomadas as providências para que fiquem livres da praga que se abateu sobre suas vidas. 

Só tem uma saida: fazer os governantes do mundo tomarem conhecimento do que acontece aqui no Pará desde meados de 2015, quando a Revita foi autorizada a funcionar no recolhimento do lixo. E essa saída passa por uma denúncia coletiva dos moradores, não só de Marituba, como de Ananindeua e Belém, à Organização das Nações Unidas (ONU), que tem áreas ligadas aos direitos humanos e ao meio ambiente muito atuantes. Basta sair às ruas e correr o abaixo-assinado. É mais quem vai querer assinar.

A denúncia deve produzir um relatório, ou dossiê, contando em detalhes, inclusive com fotos e vídeos, todos os passos que levaram Marituba a ser hoje uma cidade de pessoas com sérias complicações respiratórias, problemas de pele, coceiras pelo corpo, dores de cabeça e mal estar.

No documento, deve ficar bem claro que, além da Revita, os governos municipais de Belém, Ananindeua, Marituba, do Estado, e as câmaras municipais das três cidades, além de seus órgãos ambientais, foram os responsáveis pela desgraça porque assumiram o risco que estavam produzindo quando autorizaram às pressas o funcionamento daquele mondrongo apelidado de aterro sanitário. Não se preocuparam sequer em realizar vistorias na área para saber se a Revita estava cumprindo as leis ambientais. 

De posse desse dossiê, a ONU terá de mandar inspetores ao Pará e checar de perto tudo o que estiver contido no documento. Feito isso e a coleta de provas, ela teria de abrir um processo e colocar o estado no banco dos réus.

Então, pessoal, mãos à obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário