quarta-feira, 8 de março de 2017

ESTUDANTES DA UEPA PROTESTAM CONTRA DESCASO E FECHAM AVENIDA JOÃO PAULO II



Instalações sucateadas - até sapos foram encontrados dentro da piscina, hoje desativada, mas que já chegou a ser utilizada em competições internacionais -, professores ausentes, falta de condições de trabalho. Esse é o estado de penúria da antiga Escola Superior de Educação Física, da Universidade Estadual do Pará (UEPA), localizada na avenida João Paulo II.

Para denunciar o descaso, estudantes e professores realizaram um protesto nesta tarde, fechando a avenida com cartazes e gritando palavras de ordem, cobrando do governo uma solução.  O Ver-o-Fato ( veja o vídeo, acima) acompanhou a manifestação e ouviu muitas queixas dos estudantes.

"Está um caos, tudo abandonado. A piscina olímpica continua interditada desde o final do ano passado, porque tem vários problemas. Falta tudo, o ginásio está sucateado, os aparelhos quebrados, e para completar não temos professores para dar aulas", desabafou a manifestante, que apresentava no rosto um nariz de palhaço para demonstrar sua indignação.

Outro estudante informou que a direção da UEPA nada faz para resolver os problemas que se agravam, gastando a verba dos aluguéis cobrados pela cessão do espaço em outras finalidades. O dinheiro destinado ao Campus da João Paulo é pouco e não cobre as despesas. 

O Ver-o-Fato não conseguiu contato com a direção da UEPA, mas coloca-se à disposição para as explicações que se fazem necessárias. Os problemas que estão sendo denunciados não surgiram agora. A falta de soluções também é antiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário