quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

SARGENTO EXPULSO DA PM É PRESO ACUSADO DE MATAR E LIDERAR MILÍCIA EM OUTEIRO


O ex-policial militar, Gerson Vitoriano de Oliveira (46) - em imagem da TV Liberal, ao lado -, que responde por uma série de execuções, foi preso ontem dentro de sua residência, em Outeiro, segundo informa o G1 Pará. De acordo com o diretor da divisão de homicídios, delegado Renato Wanghon, Vitoriano é acusado de ter participado de várias execuções na Grande Belém, mas principalmente em Outeiro, onde é suspeito de ser um dos membros mais perigosos da milícia.

O ex-PM era sargento e foi expulso da corporação quando executou um detento que já estava algemado. Vitoriano, diz o G1, com base nas informações do delegado, responde a cinco homicídios e uma concussão (extorsão cometida por servidor público, enquanto ainda era policial), além de uma série de outros crimes dos quais é suspeito de envolvimento. O ex-policial foi preso após um mandado de prisão expedido, apontando-o como assassino do jovem Carlos Gomes da Silva (24), no dia 28 de novembro do ano passado. 

Dentro da casa de Vitoriano, conforme os policiais militares e civis que participaram da operação pra a detenção do ex-policial, foram encontrados um revólver calibre 38 municiado, placas frias de veículos usados nas execuções (algumas placas eram vermelhas, de veículo de aluguel ou táxi), dois carregadores de pistola ponto 40, algema, uma grande quantidade de estojos de munições (38 e ponto 40) e uma carteira da PM. A pistola ponto 40 não foi encontrada ainda. Os estojos de munição eram recolhidos após as execuções para dificultar as investigações.

Segundo o delegado Wanghon, o ex-PM matava as pessoas e depois recolhia os cartuchos, com o intuito de retirar as evidências do local do crime, por conta disso, além do mandado de prisão por homicídio expedido, Gerson Vitoriano também vai ser autuado por porte ilegal de arma de fogo e posse de acessório de uso restrito. 

Execução de Gomes 
Em 28 de novembro do ano passado, Gerson assassinou Carlos Gomes da Silva, de 24 anos, na praia Do Amor, em Outeiro. A vítima estava falando ao celular, sentado num banco. O ex-PM começou a puxar conversa sobre uma tatuagem que o rapaz tinha e então foi embora. 

Minutos depois, segundo o G1, voltou numa moto e acompanhado de um homem identificado apenas como "Neguinho". Deu vários tiros em Carlos e fugiu. Pouco se sabe qual a motivação do crime. Essa execução foi às 17h25, com muitas testemunhas que reconheceram Gerson.

Por conta do reconhecimento, foi expedido um mandado de prisão por homicídio e de busca e apreensão cumpridos ontem. A moto usada no crime também foi apreendida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário