sexta-feira, 21 de outubro de 2016

ZENALDO CONTINUA CASSADO, APELOU, E PODE CONCORRER DIA 30. PRECISA DESENHAR?

- Tem gente que sabe ler, mas lê mal

- Tem gente que sabe ler, mas lê e interpreta mal o que lê

- Tem gente que não sabe ler e não faz questão de ler

- Tem gente que não lê e só acredita naquilo que os outros leem 

- Tem gente que acredita que leu tudo certo, mas na verdade leu tudo errado

- Tem gente que lê certo e, de fato, sabe ler e interpretar o que lê

- Tem gente que não lê e nem entende o que escrevem certos advogados

- Tem gente que não entende e nem lê os pareceres de certos promotores

- Tem gente que lê, mas faz que não leu, sentenças de juízes

- E tem gente que só lê sentença de juiz se o juiz desenhar

Pois bem. O juiz Antonio Cláudio Lohrmann Cruz, da 97ª Zona Eleitoral de Belém, no dia 17 passado, numa sentença bem clara e fundamentada, acolhendo as razões apresentadas pelos impetrantes e o parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), determinou a "cassação do registro de candidatura ao cargo de prefeito municipal de Belém da chapa composta pelos réus Zenaldo Rodrigues Coutinho Junior e de seu vice, Orlando Reis Pantoja, pela Coligação União por uma Belém do Bem". 

Depois, porém, que a decisão ganhou e agitou o mundo político-eleitoral belemense, extrapolou as fronteiras estaduais e correu por todo o país, do Oiapoque ao Chuí, os que leram e entenderam tudinho o que o magistrado havia escrito e, ao final, sentenciado, ficaram tranquilos, na deles, esperando o desenrolar dos acontecimentos.

Não foi assim para muita gente. O formigueiro da desinformação começou a ferver. E aí reinou a confusão, o disse-me-disse, sobretudo nos ararais dos envolvidos na eleição do próximo dia 30.

Uns, trataram logo de espalhar que Zenaldo estava definitivamente fora da disputa e os que ouviram isso, mas nada leram, sairam gritando que era isso mesmo e que a eleição de Edmilson Rodrigues já estava no papo. Se tivessem parado para ler e entender o que o juiz escreveu não teriam falado nem espalhado bobagens.

Outros, como também não leram e pouco ligaram para o que o juiz havia dito na sentença, botaram a boca no trombone, afirmando que não era nada daquilo, até que era mentira, e que Zenaldo Coutinho e Orlando Reis não tiveram suas candidaturas cassadas, coisa nenhuma. Se tivessem lido o que o juiz escreveu se poupariam do vexame.

O juiz, preocupado com tantas distorções e versões desencontradas para o mesmo fato, teve de vir a público explicar que Zenaldo e Reis, de acordo com a sentença por ele protalada, continuam concorrendo, apresentaram recurso contra a cassação de seus registros e mantêm-se na disputa. Ou seja, seus votos serão validados pelo sistema de apuração.

Resumo da ópera: Zenaldo e Reis continuam com suas candidaturas cassadas e, porque recorreram, estão livres para enfrentar Edmilson Rodrigues e seu vice, Alan Pombo, no dia 30. Se perderem os recursos, aqui ou em Brasília, e a cassação for mantida, aí não teria jeito: perderiam o mandato. Isso em caso de ser eleitos. Se forem, contudo, derrotados nas urnas, só lhes restarão as lágrimas da perda do poder.

O juiz, assim como o blog, estão poupados de desenhar isso.

Não é mesmo? 





2 comentários:

  1. E assim mesmo... Assim como são as pessoas, são os seres humanos, principalmente os que torcem contra...

    ResponderExcluir
  2. Meu caro Carlos Mendes, vc divulgou o resultado da última pesquisa ibope, esse final de semana não deu pra vc fusar o resultado? Ou vc já sabe e por conveniência dos resultado não publicou ainda, pelo q me parece o zeze virou

    ResponderExcluir