VER-O-FATO: O REPÚDIO DE ÚRSULA À CHARGE DO DIÁRIO ONLINE

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O REPÚDIO DE ÚRSULA À CHARGE DO DIÁRIO ONLINE

A candidata Úrsula Vidal, com eleitores, em caminhada pelo bairro do Jurunas
 
A jornalista Úrsula Vidal está indignada. Ela é retratada numa charge como se fosse uma ring girl do UFC, anunciando um "combate" político só de homens, no caso o debate entre os candidatos à prefeitura de Belém, amanhã, na TV RBA.

Úrsula, como até as mangueiras da cidade sabem, é candidata à sucessão do prefeito Zenaldo Coutinho e se apresenta, pelas ideias e propostas por ela apresentadas - apesar do curtíssimo tempo no horário do TRE -, como uma boa novidade e opção aos eleitores nesse ambiente político do Estado em que tudo permanece na mesmice há mais de 40 anos.   

Dos 10 candidatos à prefeitura, duas são mulheres - Úrsula Vidal (Rede) e Regina Barata (PT) -, mas só Úrsula aparece no "ringue" da RBA, retratada, como ela mesmo diz, com a "imagem da mulher ligada à condição periférica, quem tem o corpo usado e abusado como veículo de propaganda da emissora". 

Em respeito a Úrsula Vidal e às mulheres, o blog não vai publicar a charge do cartunista Atorres. Na íntegra, porém, publica a nota de Úrsula e seu repúdio veemente às "manifestações sexistas e o tratamento preconceituoso que explora, de maneira torpe, minha condição feminina".  Eis a nota:

"Esse é o grito que precisa ser ouvido, diante do desrespeito com minha condição feminina, nesta charge publicada hoje no DOL. Não se trata de censura ao humor.
 
Se trata de uma imagem da mulher ligada à condição periférica, quem tem o corpo usado (e abusado) como veículo de propaganda da emissora que vai promover um debate entre os candidatos à prefeitura, no próximo dia 20.

As piadas machistas que ouço na rua, durante a campanha, são o triste retrato do ambiente político em Belém, ainda fortemente marcado pela falta de representatividade da mulher.

Repudio veementemente estas manifestações sexistas e o tratamento preconceituoso que explora, de maneira torpe, minha condição feminina."

7 comentários:

  1. Esse jornaleco é pródigo nesse tipo de molecagem. Entretanto, deveria dedicar seu tempo a mostrar as molecagens do vice rei do Estado do Pará e do ladrão-mor, seu papito gatuno.

    ResponderExcluir
  2. Promover o debate vale mais que respeitar a condição da mulher, o que não fizeram com a Úrsula. O sensacionalismo desse grupo de comunicação é um nojo !!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei sem entender essa sua sr. blogueiro deveria publicar a charge contra a candidata, de que adianta publicar a nota sem a charge !

    ResponderExcluir
  4. Eu é que não entendi a sua, meu caro anônimo. Você quer que o blog reproduza o rebaixamento da mulher, o desrespeito, que faça como fez a charge propagandística do DOL contra Úrsula? Se quiser ver a charge vá no DOL. O chargista Atorres tem bons trabalhos, mas essa charge foi profundamente infeliz.

    ResponderExcluir
  5. O Atorres é um grande artista,Talvez não tenha sido sua intenção de ultrajar a candidata.Apenas coloca-la como uma pessoa que vence os preconceitos e sendo uma guerreira esta pronta para a luta de igual para igual.Asim eu penso.Não barbarizemos o obra do artista.

    ResponderExcluir
  6. Pode divergir, pode discutir, mas não pode DIMINUIR. Essa moça é uma profissional respeitada. Não gosta das suas ideias, paciência!!!

    ResponderExcluir
  7. Conheço Úrsula desde a época de Colégio Ideal, e ela sempre foi inteligente, destemida e carismática! O jornal em questão nem vale comentar !! Carlos Mendes mais uma vez, parabéns pela matéria!!Roosevelt Vasconcelos !

    ResponderExcluir