domingo, 11 de setembro de 2016

O IBOPE FAZ E ACONTECE: ZENALDO SAIU DO INFERNO ELEITORAL E ENTROU NO CÉU

Zenaldo: subida no Ibope varre rejeição e desaprovação, um fenômeno
Regina: Ibope diz que ela perdeu 200% de eleitores em 10 dias
Úrsula: para o Ibope, ela também perdeu o dobro dos eleitores

Maneschy: Ibope diz ter subido, mas ele está insatisfeito com pesquisa
Eder Mauro: os números do Ibope são implacáveis contra ele
Edmilson: segundo o Ibope, estacionou e começa a cair

Várias coisas estão fora de ordem nessa pesquisa do Ibope divulgada ontem pela TV Liberal sobre a eleição à prefeitura de Belém. A que mais chama a atenção, porém, é a disparada do prefeito Zenaldo Coutinho na preferência popular. A pesquisa contraria tudo o que se vê e ouve pelas ruas da cidade sobre a atual gestão. 

Embora acumule alta rejeição - que entre 26 de agosto e 5 de setembro, periodo entre as duas pesquisas do próprio Ibope, era de 40%, mas caiu para 36% - o prefeito tucano, em sua busca pela reeleição, subiu 9 pontos em dez dias. 

Como explicar isso? É o marketing do candidato, que está fazendo milagres? O tempo que ele dispõe na TV e no rádio? Ou algo muito estranho que foge à frieza implacável das estatísticas, embora não tanto das históricas manipulações que acometem o Ibope pelo Brasil afora? 

Os números apresentados ontem pelo Ibope e hoje estampados com euforia na edição de "O Liberal", revelam que os adversários de Zenaldo ou estacionaram, como é o caso do líder, Edmilson Rodrigues, ou cairam dramaticamente, como ocorre com Eder Mauro, segundo colocado, que, para o Ibope - dentro da margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos- está tecnicamente empatado com Zenaldo. 

Os números peneirados pelo Ibope, nessa estranha pesquisa, revelam que, além de Eder Mauro, quem mais perdeu eleitores foram as candidatas Regina Barata (PT) e Úrsula Vidal (Rede). Eder Mauro caiu 4 pontos, mas Regina e Úrsula, para o Ibope, praticamente despencaram. Regina, que por exemplo tinha 3% em 27 de agosto, no dia 5 de setembro, caiu para 1%. Ou seja, sofreu uma queda de 200% entre seus simpatizantes. 

Será que esses petistas e admiradores de Regina, historicamente aliados a partidos de esquerda, migraram para Zenaldo? O Ibope deveria explicar onde sua pesquisa foi feita para que se avalie melhor essa queda significativa da candidata petista. É a mesma situação experimentada pela candidata Úrsula Vidal, que até 26 de agosto tinha 4%, mas agora perdeu também 200% de seus eleitores, ficando com 2%.

Quem não tem o que reclamar do Ibope - mesmo que também se manifeste insatisfeito  - é o candidato Carlos Maneschy, do PMDB. Em 26 de agosto, o peemedebista aparecia no Ibope com 2%, mas dez dias depois pulou para 6%, apresentando um crsecimento de 300%. Como se vê, pelos números do Ibope, Zenaldo nada conseguiu de simpatizantes entre os eleitores de Maneschy. 

Querido rejeitado

Zenaldo, pelo que revelam as duas pesquisas do Ibope, no curto espaço de dez dias, parece estar pulando com incrível velocidade as fogueiras da rejeição, da avaliação e do desempenho de seu governo que ardem a seus pés. Se no final de agosto, em termos de rejeição, ele tinha 40%, agora está com 36%. 

Nesse ritmo, se mantiver a pegada, o Ibope deve mostrar Zenaldo, nos próximos 20 dias até a data da eleição, com algo em torno de 22% de rejeição. Quer dizer, estará com a faca, o queijo e muitas oferendas aos deuses para comemorar sua ida para o segundo turno e vencer, na etapa final, o até então favorito Edmilson Rodrigues, obtendo a releição.  

Na avaliação de seu governo, em dez dias, segundo o Ibope, o prefeito tucano pulou de 11%, no quesito ótimo e bom, para 17%. Era considerado regular por 38% dos eleitores, agora está com 41%. O ruim e o péssimo, que estavam na casa dos 49%, hoje situam-se nos 40%. 

Por fim, Zenaldo, que tinha 73% de desaprovação dos governados, agora tem 61%. Melhor do que isso, só o número dos que aprovam seu governo: eram 21% até 26 de agosto, mas até ontem, ainda de acordo com o Ibope, aumentaram para 33%.

Pelo jeito, até o dia da eleição, se não acontecer nenhum tsunami eleitoral em Belém, com os 12 pontos de subida que alcançou, o prefeito terá 100% de aprovação. Literalmente saiu do inferno e caiu de para-quedas no céu. Está prestes a alcançar a unanimidade.

Uma unanimidade que nem o gênio de Nelson Rodrigues se atreveria a chamar de burra. Até porque, por tudo o que aprontou o Ibope nessa pesquisa, o atual prefeito é o rejeitado pela população mais querido de todos os tempos.  
  
        

11 comentários:

  1. Rapaz é que é fácil falar... O Zenaldo pode até não fazer nada, ser o preguiçoso, ser o relaxado, mas uma coisa é certa, vocês querem entregar Belém para os Barbalhos? Querem entregar Belém para um pistoleiro? ou, querem entregar Belém para um bolivariano? Escolham... Ah! Viram é só pensar que dá pra ver porque o Zenaldo com toda mal querência ainda é o candidato que o povo de Belém acredita... o resto é, bem, é o resto!
    Zenaldo 45!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o camarada que chama o Zenaldo de preguiçoso, relaxado, ou seja, péssimo administrador, vai votar nele, então ou tá pegando uma ponta na atual gestão ou gosta de sofrer mesmo.

      Excluir
    2. maneschy parece bem intencionado, mas, por trás dele está o clã dos barbalhões e esses não são nada bem intencionados. Basta ver a postura deles no impeachment se posicionando a favor de quem mas oferece!

      Excluir
    3. antes de falar em Bolívar, seja que seu nome seja tomado por pilantras, deveria fazer neste mesmo blog uma resenha histórica sobre quem foi Simon Bolívar e qual era a proposta dele para as Américas e não ficar citando alegre e irrespeitosamente o nome dele!

      Excluir
  2. Kkkkkkkkkkk. Tudo é possível, o paraense gosta mesmo de sofrer, não estranho zenaldo vencer. Povo merece o governo que tem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. zenaldo não é o eraldo...faz porra nenhuma!!!

      Excluir
  3. O que se quer para Belém é um gestor que resolva parte dos nossos graves problemas, como saúde, saneamento, mobilidade urbana e transporte, e também tenha visão de futuro. Do jeito que está, pensar ou defender o menos pior é corroborar a tese de que merecemos ter maus governantes. Isso ninguém quer. A não ser os que mamam nas têtas oficiais e só pensam em seus próprios interesses.

    ResponderExcluir
  4. O blog pede aos que solicitam divulgação de suas opiniões para que evitem tratar candidatos com adjetivações injuriosas e caluniosas, porque isso não contribui para um debate sadio de ideias.

    ResponderExcluir
  5. Concordo. Respeito é bom e todo mundo gosta!
    Zenaldo 45!

    ResponderExcluir
  6. Ao site
    Ver o Fato

    Ao contrário do que diz a matéria “O IBOPE FAZ E ACONTECE: ZENALDO SAIU DO INFERNO ELEITORAL E ENTROU NO CÉU”, a pesquisa do IBOPE Inteligência não mostra queda de nenhum candidato, mas sim oscilações dentro da margem de erro da pesquisa, Isso quer dizer que o candidato pode ter 4 pontos a mais ou a menos do que o número divulgado.

    No caso do prefeito Zenaldo Coutinho foi observado um crescimento de 9 pontos percentuais de uma pesquisa para outra, assim como há uma percepção de melhora na sua avaliação.

    É importante ressaltar que a opinião pública é dinâmica e responde aos estímulos que recebe das campanhas eleitorais.

    Para entender melhor como é feita uma pesquisa eleitoral, sugerimos a leitura deste infográfico: http://ibopeinteligencia.com/noticias-e-pesquisas/infografico-como-e-feita-uma-pesquisa-eleitoral/

    IBOPE Inteligência
    Comunicação Institucional

    Contato: imprensa@ibopeinteligencia.com

    ResponderExcluir
  7. Seria cômico, se não fosse trágico, o primeiro comentário deste "post"...Os predicados atribuídos ao atual prefeito, os quais devem ser tidos apenas como exemplificativos, já que outros bem menos cordiais, poderiam ser lançados, demonstram claramente que é inaceitável a sua permanência por mais quatro anos, a frente da Prefeitura de Belém...a não ser para o comentarista acima, que deve viver em outra Belém (talvez aquela que Jesus nasceu), ou, tal como já dito, estar pendurado nas "tetas" da atual administração, agarrando com unhas e dentes. A sofrível sucessão de gestores (Dudu e Zeze), desde o último mandato do Edmilson, é realmente o maior combustível para sua campanha. Da mesma forma que entender, de cara, pela imprestabilidade do candidato Maneschy, por ele estar vinculado a determinado grupo político, é outra falácia, a qual poderia ser igualmente considerada, para julgamento do candidato a reeleição, já que o Zenaldo, por óbvio, também advém de grupo político que a anos conduz, ladeira a baixo, o destino da nossa cidade e Estado.

    ResponderExcluir