INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Linha de Tiro - Economista Eduardo Costa - 26/04/2018

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

MUITO CIMENTO PARA POUCA OBRA FAZ MP ABRIR INQUÉRITO CONTRA PREFEITURA DE CAPANEMA

O Ministério Público estranhou tanto cimento doado à prefeitura para pouca obra

Na ponta da calculadora, o promotor de Justiça Márcio Faria levou um susto ao fechar a conta mensal de doação de cimento pela fábrica Cimentos do Brasil (Cibrasa) à prefeitura do município. A estranheza do promotor deriva do fato de que em Capanema não há realização de obras de vulto a justificar a doação mensal de 500 sacos de cimento - ou 25 mil quilos - entre os anos de 2011 e 2015, totalizando um valor que alcança R$ 819 mil. 

Em vista disso, no último dia 23, o promotor Márcio Maués de Faria instaurou inquérito civil  para apurar a verdadeira destinação desse cimento pela prefeitura. Leomárcio Tessaralo, gerente-geral da Cibrasa, que assinou o expediente endereçado ao Ministério Público, anexou cópias de notas fiscais emitidas pela Cibrasa, assim como recebidos pelo prefeito Eslon Aguiar Martins, confirmando a entrega de cimento durante todo o período citado.

De acordo com a documentação apresentada, cada saca de cimento possui 50 quilos, o que dá 25.000 quilos por mês. Essa expressiva quantidade não corresponde à realidade vivenciada em Capanema, onde não há realização de obras de vulto a justificar o recebimento dessa quantidade.

“Os fatos acima reportados revelam indícios da prática de atos de improbidade administrativa, a justificar a escorreita apuração por parte do Ministério Público”, explicou Márcio Faria. Como providências, o MP determinou ao prefeito e ao secretário de Obras de Capanema que apresentem documentos, no prazo de 30 dias, que comprovem a utilização do cimento doado pela Cibrasa no período entre 2011 a 2015. 

E que Leomárcio Tessarolo, gerente da Cibrasa, compareça à promotoria de Justiça para prestar as devidas informações. Ou seja, o bicho vai pegar. 

Do blog Ver-o-Fato, com Ana Paula Lins e informações da promotoria de Capanema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário