terça-feira, 23 de agosto de 2016

DARCI MANTÉM VANTAGEM EM PARAUAPEBAS; CATALÃO E VALMIR DISPUTAM ARRANCADA

Se a eleição fosse hoje, o ex-prefeito Darci Lermer ganharia a eleição com mais de 38% das intenções de voto. É o que revela a pesquisa Eleitoral da Doxa registrada no T.R.E sob o nº PA-09325/2016  para a prefeitura de Parauapebas. A pesquisa foi realizada entre os dias 12 A 15 de agosto com uma amostra de 500 entrevistas. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Espontânea: Na pergunta espontânea, em que não se apresenta os nomes dos pré-candidatos, Darci aparece na frente com 36,7% das intenções de voto. O segundo colocado é Marcelo Catalão, aparecendo com 17,1%; Valmir Mariano vem logo em seguida com 16,0%. Hipólito Reis está com 3,7% e Chico das Cortinas com 1,6% das intenções de voto. Os eleitores indecisos representam 21,0%, enquanto 3,9% tem intenção de anular ou votar em branco.

Estimulada: Quando se estimula, Darci vai para 38,5%. Marcelo Catalão aparece em segundo lugar com 19,6%. O atual prefeito, Valmir Mariano, que tenta sua reeleição está com 16,2% das intenções de voto; Hipólito Reis ficou com 3,9% e Chico das Cortinas com 3,1%. Os votos Branco/Nulo somam 3,7; e indecisos, 14,9%.

Rejeição: Em se tratando de rejeição, Valmir é o mais rejeitado com 38,8%; o segundo é Darci que tem 14,5%; Marcelo Catalão aparece com 12,1% de rejeição; Chico das Cortinas aparece com 7,7% e Hipólito Reis é o menos reeitado com 3,2.

Avaliação Governo: O governo do prefeito Valmir é aprovado por 33,5% dos eleitores; enquanto sua reprovação chega a 48,1%.
 
 6

2 comentários:

  1. DARCI LERMEN CAIU NA MALHA DO MPF
    O Ministério Público Federal, através da Procuradora Lilian Miranda Machado requereu o bloqueio das contas dos donos da empresa Geraldo J. Coan & Cia Ltda e do ex-prefeito de Parauapebas Darci José Lermen, em ação de improbidade administrativa que tramita na 1ª Vara Federal da Comarca de Marabá. O juiz Marcelo Honorato determinou o bloqueio nas contas dos requeridos até o valor de R$R$10.603.052,95 (dez milhões, seiscentos e três mil, cinquenta e dois reais e noventa e cinco centavos).
    O motivo da ação por improbidade é que, segundo o MPF, há indícios de irregularidades na aplicação do contrato celebrado entre a prefeitura de Parauapebas, gestão Darci Lermen, e Geraldo J. Coan & Cia Ltda em uma licitação cujo objeto era o preparo da merenda escolar nas 30 escolas e creches municipais.
    No início de 2005, os gastos com a merenda escolar em Parauapebas giravam em torno de R$ 2 milhões anuais. Mas, em 2006, o então prefeito Darci Lermen resolveu terceirizar o serviço e o custo saltou para R$ 6,6 milhões por ano. Pior: segundo o MPF, o contrato de terceirização foi um verdadeiro “negócio da China” para a Coan. Ele permitia que a empresa utilizasse as instalações, os eletrodomésticos, utensílios e até os servidores da prefeitura para o preparo e distribuição da merenda. Com um custo global superior a R$ 13,3 milhões, para dois anos, o contrato entre a Prefeitura de Parauapebas e a Coan foi assinado em 15 de fevereiro de 2006 e aditado várias vezes.
    A Geraldo J. Coan, com sede na cidade de Tietê, em São Paulo, também é investigada pelo TCU, junto com outras três empresas (Vital Alimentação, Nutriplus e Sistal) por suspeita de superfaturar a merenda em Campinas (SP).
    Darci José Lermen (PMDB) é candidato a prefeito de Parauapebas pela Coligação “Parauapebas da oportunidade”. A que pese o MPF, pelo visto não faltou oportunidade ao candidato.
    A assessoria de Darci Lermen, apesar da ação ter sido protocolada há mais de 30 dias, alega não ter conhecimento da mesma. (blog Zedudu)

    ResponderExcluir
  2. Xi! Pegaram o cara!
    Agora tem um detalhe o cara está junto dos Barbalhos, isso pesa... em termos de maracutaias e saídas jurídicas a coisa é certa!

    ResponderExcluir