Linha de Tiro - Gilberto Valente

quarta-feira, 13 de julho de 2016

SETE ANOS SEM JUVÊNCIO ARRUDA. PALMAS PARA ELE

A blogosfera paraense deve muito ao "Primo" Juva, um de seus diletos pioneiros
 
Há exatos 7 anos, a blogosfera paraense perdia um de seus pilares: partia para outro plano, "meu primo" - assim nos tratávamos mutuamente - Juvêncio Arruda Câmara. 

Como poucos, ele sabia preencher com seu blog Quinta Emenda, eivado de notas curtas, irônicas, sarcásticas, bem humoradas e, muitas vezes, contundentes e implacáveis, a nossa carência de boas informações e de notícias exclusivas sobre o "grand monde" papachibé.

De vez em quando bate uma saudade danada do "primo", porque ele continua fazendo falta, seja na própria blogosfera, como nas rodas de bate-papo ou na mesa do bar. Provocador contumaz, tinha a alma leve e generosa. Juva partiu precocemente, deixando um vazio em cada um de nós.

Cúmplices intelectuais do bom combate e da independência de pensar e agir sem subordinações políticas, ideológicas ou filosóficas, não surgem assim, de uma hora para outra. 

O que o Juva  - para nós, e Juca, para outros - diria, hoje, se visse o estado em que se encontra a "Nova Delhi", como ele denominava a Belém que tanto amava? Ou a classe política paraense, sempre voltada para seus interesses mesquinhos e fisiológicos? 

Talvez esteja agora dizendo, lá de cima: "Carlinhos, nada mudou, meu primo, até piorou". 

Olhai por nós, Juva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário