quinta-feira, 28 de julho de 2016

BARCARENA E O PARÁ QUEREM A VERDADE SOBRE A EXPLOSÃO DE NAVIO. É PEDIR MUITO?



A explosão do navio MV Falkonera, de bandeira liberiana, na tarde de hoje, no porto da Hidrovias do Brasil, em Barcarena, provocou danos ambientais na região banhada pelo rio Pará que precisam ser avaliados com seriedade - sem que nada seja escondido ou abafado, como estão tentando fazer agora, sonegando informações da imprensa - pelas autoridades auto-denominadas competentes.

Já obtive informações preliminares - em fase de checagem - que serão reveladas amanhã, com exclusividade, pelo blog Ver-o-Fato. Espero que a imprensa do Pará também faça o que estou fazendo como repórter, para revelar a verdade a seus leitores.

Não há nada de extraordinário em apurar com seriedade e rigor, ouvindo todas as partes envolvidas no acidente e aquelas que têm o dever legal de investigá-lo, sobre o que de fato ocorreu dentro daquele navio, as causas da explosão, se havia outras pessoas dentro da embarcação e não apenas uma, como está sendo divulgado. 

Coisas sérias e graves estão ocorrendo em Barcarena. E a população do Pará - sempre enganada e desinformada pelos manipuladores em episódios recentes, como o naufrágio há 10 meses do navio Haidar e o despejo de soja apodrecida no Furo do Arrozal pela multinacional Bunge - não pode ficar privada de informações relevantes. 

Não se brinca impunemente com o destino de um povo. Ele quer a verdade. Somente a verdade. Doa a quem doer.

E ela virá.

2 comentários:

  1. Cara esse seu comentário esta sem necessidade oxi,
    Trabalho na empresa hbsa Barcarena ,e o acontecimento foi de apenas de um produto químico usado para fazer o espurgo dos porões que em contato com a aguá houve uma grande reação química vendo a dispensa grandes fumaças como se fosse uma explosão.
    Podemos negociar informações aguardo retorno nos comentários

    ResponderExcluir
  2. Se quiser colaborar com o blog no esclarecimento da verdade, mande as informações que tem pelo email: carlosmendes49@gmail.com

    ResponderExcluir