VER-O-FATO: JUSTIÇA MANTÉM NA CADEIA ENVOLVIDO EM BALEAMENTO DE POLICIAL FEDERAL

terça-feira, 7 de junho de 2016

JUSTIÇA MANTÉM NA CADEIA ENVOLVIDO EM BALEAMENTO DE POLICIAL FEDERAL

O acusado ficou algemado diante do juiz "por representar perigo para todos nesta sala"
 
A Justiça Federal manteve, nesta terça-feira, a prisão preventiva de Rafael de Sousa Barbosa, um dos envolvidos no baleamento do agente da Polícia Federal Luís Márcio Alvarenga, 36 anos, atingido na noite de 1º de junho passado, quando chegava ao prédio onde mora no bairro de Batista Campos, em Belém. A vítima se encontrada internada na UTI de um hospital da capital.

Na audiência de custódia realizada na tarde de hoje, com as presenças do procurador da República José Augusto Torres Potiguar e do defensor público da União Julian Trévia Miranda, o juiz federal da 4ª Vara, Antônio Carlos Almeida Campelo, determinou que o acusado fosse mantido algemado, "por vislumbrar que há riscos para a integridade física de todos os presentes nesta sala" e porque o acusado já possui vários e graves antecedentes criminais.

Perante o juiz, Rafael Barbosa disse que, além de responder a quatro processos por roubo circunstanciado com uso de arma de fogo, já foi condenado e se encontra em liberdade condicional. Disse ainda que não houve qualquer ato arbitrário ou de abuso de poder durante sua prisão.

"A vítima encontra-se em estado gravíssimo, posto que foi atingida na na cabeça por disparo de arma de fogo. A sociedade de Belém ficou seriamente abalada com o crime ocorrido em área nobre da cidade. Revela-se presente a necessidade de prisão para conveniência da instrução criminal, posto que o preso pode pretender atrapalhar a efetiva colheita de provas, caso seja colocado em liberdade", fundamentou o magistrado ao manter a preventiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário