VER-O-FATO: IRREGULARIDADES EM PROVA DA FUNPAPA FAZ PREFEITURA DE BELÉM ANULAR CONCURSO

sexta-feira, 22 de abril de 2016

IRREGULARIDADES EM PROVA DA FUNPAPA FAZ PREFEITURA DE BELÉM ANULAR CONCURSO

Os concursados apontam irregularidades nas provas do concurso da Funpapa.
 
A Fundação Papa João XXIII (Funpapa), informou, em sua página da Prefeitura de Belém, que o processo seletivo simplificado, realizado no último domingo (17) foi anulado. Segundo a instituição o cancelamento seu deve "em virtude de problemas verificados na elaboração da prova objetiva de múltipla escolha". Com data ainda incerta, uma nova prova será realizada.
 
O que a prefeitura não informa, segundo o presidente da Associação dos Concursados do Pará (Asconpa), José Emílio Almeida, são os reais motivos do cancelamento do certame. "Uma série de irregularidades no cartão resposta, que, por exemplo. continha questões com alternativas de A à D, enquanto a prova possuía questões que iam de A a E. Erro gravíssimo, que demonstra que a prova foi entregue aos alunos.sem nenhum tipo de revisão".
 
Almeida relata que, ainda nas salas de prova, os candidatos que denunciaram os erros, exigiram o cancelamento do certame, mas a instituição decidiu apenas anular algumas questões. O que gerou muita confusão e boletins de ocorrência em delegacias de Polícia. Alguns candidatos protocolaram as denúncias também no Ministério Público do Estado. 

Na saída do local de prova, na UEPA, os candidatos denunciantes foram abordados por uma "representante" da Funpapa, que se apresentava como advogada da instituição, com ameaças de eliminação, caso não voltassem para as suas salas e desconsiderassem os erros das provas. A tentativa de coação era acompanhada de pedidos para que dessem seus nomes "para posterior providência". 

Para José Emílio Almeida, "a Prefeitura de Belém poderia demonstrar mais respeito com a população e ofertar vagas em concursos públicos, coordenados por empresa especializada". Ainda para ele, "todo mundo sabe que este tipo de seleção, feita através de PSS, serve apenas para "legalizar" a entrada de pessoas que fazem parte da panelinha do prefeito e dos seus vereadores".

Prefeitura de Castanhal ocupada


Indignados com a demora nas nomeações, cerca de 40 aprovados no Concurso Público 001/2012, promovido há mais de três anos pela prefeitura de Castanhal, ocuparam, na manhã de quarta-feira (20), o gabinete do prefeito Paulo Titan (PMDB). Ao todo 706 concursados aguardam chamada. 

Os concursados foram à sede da prefeitura para participar de uma reunião, que havia sido marcada pelo secretário de Administração, Alessandro Amaro. O secretário, no entanto, mudou o discurso e jogou a responsabilidade das nomeações dos concursados, nas costas do presidente da Câmara Municipal, o vereador Sérgio Leal Rodrigues (PTdoB), aliado do prefeito Paulo Titan (PMDB). Para Amaro, os concursados deveriam reunir com ele, pois um projeto de aumento de cargos estava parado na mesa do vereador.

Almeida informa que os concursados saíram da sala do secretário e, inicialmente, fecharam o trânsito em frente à prefeitura, causando grande engarrafamento no cruzamento em frente ao órgão municipal. Em seguida, os concursados decidiram voltar à prefeitura e ocupar o gabinete do prefeito, por entenderem que somente ele poderia lhes dar alguma informação sobre as suas nomeações.

Há três anos no cargo, Titan (que ocupa o mandato pela quarta vez), tem feito milhares de contratações de temporários e, sistematicamente, ignorado os concursados que esperam por nomeações. Uma longa e tensa negociação ocorreu após a ocupação e os concursados só deram por encerrado o movimento após garantia feita pelo procurador do município de que o prefeito os receberia na próxima semana.

A Asconpa convoca todos os concursados à comparecerem à sede da prefeitura de Castanhal na próxima terça-feira, dia 26 de abril, às 16 horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário