VER-O-FATO: EXCLUSIVO: PREFEITO RECORRE A FORÇAS DO ALÉM PARA IDENTIFICAR INIMIGOS E GOVERNAR PARAUAPEBAS

sábado, 9 de abril de 2016

EXCLUSIVO: PREFEITO RECORRE A FORÇAS DO ALÉM PARA IDENTIFICAR INIMIGOS E GOVERNAR PARAUAPEBAS

Quando em maio do ano passado, durante a "Operação Filisteus", agentes do  Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) - que incluiu promotores de Justiça, procuradores do MP e policiais -, entraram com ordem judicial de busca e apreensão na casa do prefeito de Parauapebas, Valmir Queiroz Mariano, o  "Valmir da Integral", eles ficaram surpresos e intrigados com o conteúdo de um dos volumes do material recolhido. 

Eram cinco agendas que continham anotações, manuscritos e considerações sobre consultas do prefeito com exus e caboclos da Umbanda, uma religião brasileira de matriz africana a qual alguns políticos e governantes recorrem para identificar problemas e encontrar soluções no exercício do poder. Nessas agendas há nomes citados por "Valmir da Integral" de secretários e assessores que com ele dividem o poder, mas o prefeito quer saber o que essas pessoas estão fazendo às suas costas.

E as cobras criadas de Parauapebas, segundo dizem as entidades nas consultas, estão pintando e bordando, conspirando contra a gestão do prefeito, quem sabe para derrubá-lo. Por ordem da desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia, do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), as investigações sobre o caso estão sob sigilo. O blog Ver-o-Fato, porém, teve acesso não só às agendas apreendidas como a outros documentos, de natureza contundente, capazes de jogar por terra o sonho de reeleição de Valmir da Integral.

Vamos começar pelo conteúdo de duas das cinco agendas apreendidas. Justamente as que tratam  das consultas com as entidades do Além. As anotações falam de encontros com os caboclos e exus “Zé Pilintra”, “Maria Padilha”, e “Pena Branca”. Essas entidades dão conselhos a ele e fazem observações certeiras, até mesmo surpreendentes, sobre os destinos de sua gestão no município. 
 

O caboclo “Pena Branca”, por exemplo, aconselha que Valmir deve adotar comportamento de “homem antigo” na prefeitura, segundo anotação na agenda feita pelo prefeito no dia 6 de julho de 2013. “Ter as pessoas nas mãos e não ficar nas mãos das pessoas, como está acontecendo”, recomenda a entidade, advertindo-o para “começar a abrir o olho”. Há, inclusive, a descrição de um homem moreno – provavelmente ligado ao governo – com “cara de índio tapuio” e que mereceria "todo cuidado".

A entidade espiritual tem seu propósito, diz uma anotação feita pelo prefeito. Ele também recebe recados curtos e diretos: “ ajudar o povo em geral e não unicamente pessoas, começando pelos próximos”. Valmir parece mergulhado num mundo confuso, sem saber direito o que fazer, e anota que deveria decidir “se cuida da prefeitura ou de sua empresa”, para que as coisas entrem nos eixos em Parauapebas.

“Se algo incomodar, chega, conversa e resolve”, sugere a entidade, acrescentando que o diálogo sempre é bem-vindo. O conselho é do “caboclo” “Pena Branca”, um dos mais conhecidos nos terreiros de Umbanda e força a qual recorrem muitos políticos e empresários. Não existe apenas um “Pena Branca, mas uma falange que trabalha com o mesmo nome. Eles são calmos e seus principais trabalhos são de alivio de energias negativas, desobsessão, equilíbrio espiritual, fortalecimento da aura, “passes” de limpeza e tudo que visa eliminar energias nocivas e trazer as benéficas.

Na época, o prefeito vivia uma período de grande aflição, ainda assim bem menor do que a que o atormenta hoje. Além de denúncias de corrupção que permeiam seu governo, ele ainda enfrenta problemas com vereadores de sua base aliada. Cinco deles foram afastados de seus cargos por envolvimento em diversas irregularidades com o dinheiro público. 

Poder demais” - As consultas do prefeito com os “caboclos” e “exus” ocorreram num período específico de turbulência na área administrativa. Em outubro de 2013, Valmir surpreendeu muita gente no município ao forçar a demissão do secretário de Planejamento, Célio Costa, que muitos consideravam como o homem mais forte e prestigiado do governo. Até hoje os reais motivos dessa demissão não foram esclarecidos.

Costa chegou a divulgar uma carta, sem entrar em detalhes sobre a demissão, para dar a entender que havia pedido ao prefeito para sair. Quem sabe as razões não estariam em julho daquele ano, quando a demissão do secretário já estaria em processo de fritura, após uma consulta de Valmir com a entidade conhecida por “Maria Padilha”, que na Umbanda e Candomblé é a mulher de sete exus, rainha dos cabarés e das encruzilhadas.

Na agenda do prefeito, ele descreve algumas observações de “Maria Padilha” sobre Costa e também sobre o próprio comportamento do prefeito em abrir a guarda para o então secretário, que três meses depois seria demitido: “deu poder demais. 1º, poder dos papéis; 2 º, licitação”. A sugestão foi de que Valmir se livrasse de Costa para não enfrentar grandes dissabores mais tarde.

Se fosse de carne e osso, “Maria Padilha” seria certamente assessora especial do gabinete de Valmir. Suas observações mereceram destaque nas anotações de uma das agendas apreendidas pelo Ministério Público. “Quando se cumpre e aceita as responsabilidades, os caminhos se abrem”, recomenda ela, ensinando o prefeito a “ter sabedoria quando dá uma responsabilidade, pois se dá tem que saber a quem dá responsabilidade”.

Inimigo - O prefeito, de acordo com a visão dessa entidade, estava pegando “muita carga”, porque havia esquecido a “intuição e a sabedoria”. Há também, nas agendas, algumas anotações de natureza familiar, feitas por Valmir. As frases de Maria Padilha, porém, se sobressaem. “O tempo de não trabalhar já acabou”, diz uma delas. E outra, de logística política, para o prefeito assimilar: “ vai pra guerra sem conhecer o inimigo”. Valmir pode não confiar nas serpentes que o rodeiam na prefeitura.

Mas, justiça seja feita, ele respeita e segue os conselhos dos “caboclos”. Afinal, com essas forças não se brinca. Seja no mundo dos vivos, ou no Além. 

 


4 comentários:

  1. A quem interessa esses recados? A quem seria importante conhecer essas "entidades"? Por quê?
    O blogueiro, evidentemente, dá uma informação importante com ar de debocha e escárnio, por que será?
    Agora, uma coisa é verídica, depois que Valmir passou a ser mais austero e conhecer quem é quem no seu governo a coisa mudou da água pro vinho.
    Parece que no início as pessoas que se achegaram a ele só queriam se locupletar do erário público, cinicamente tinha pessoas do alto escalão que faziam e aconteciam, pensavam que estavam ainda na era petista; dizem que, quem menos se locupletava, conseguiu comprar fazendas e tudo mais...
    Hoje, apesar do blogueiro sinistramente, achar que existem coisas capazes de jogar por terra o sonho de reeleição de Valmir, Parauapebas não é nem de longe aquela cidade deixada pelo PT.
    Diz-se isto porque vejam só o que diz o "Sol de Carajás" - blog mais cri-cri da região sul-sudeste do Pará, em 24/03/2016:
    "PARAUAPEBAS: "estamos trabalhando, corrigindo erros e melhorando a gestão pública"
    "A população está reconhecendo, saímos de uma grave crise política no município e já estamos em franca recuperação, o trabalho vai aparecendo naturalmente"

    Mudança perceptível

    O Blog ouviu a seguinte avaliação de várias pessoas e também de membros do governo de Parauapebas, afirmam que hoje a administração municipal tem uma equipe, parte dela chegou a menos de um ano, mas a mudança é perceptível.

    Uma equipe

    No governo a confiança é grande, hoje tem uma equipe que colocou a casa em ordem e a população começa a ver o resultado, essa é a avaliação interna, feita por membros do governo de Parauapebas.

    Eleições

    Não nos preocupa a questão eleitoral, o foco é trabalhar e buscar o reconhecimento por parte da população. As eleições ficam pra outro momento, não há tempo para colocar a questão eleitoral na frente dos problemas que o município enfrenta, temos soluções e estamos encaminhando.

    Melhorou a gestão

    Indiscutivelmente, a gestão pública em Parauapebas melhorou muito, o atual governo tem o que mostrar. A população reconhece, mas temos que trabalhar mais e focar nos cidadãos.

    Aprovação do governo é boa

    A aprovação do governo foi um dado relevante, considerando a margem de erro da pesquisa que foi divulgada recentemente, cerca de metade da população aprova.

    A aprovação é melhor que de qualquer outro governante nesse momento, seja estadual ou federal, temos muitos problemas, mas estamos conseguindo mostrar pra população que estamos trabalhando.

    Temos obras

    Foram realizadas muitas obras, estamos em fase de conclusão do hospital, tem convênio com universidades, acabamos de firmar um com a UEPA, há muito o que mostrar."

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, não há deboche ou escárnio, como tu dizes. O blog respeita a Umbanda, os umbandistas, apenas relata e o que está nas agendas encontradas na casa do prefeito. Há questões que envolvem o outro lado da vida íntima de Valmir da Integral que o blog não irá publicar, porque não faz parte da nossa linha editorial. Agora, se ele recolhe a essas forças espirituais é porque não consegue, no dia a dia, identificar quem são seus verdadeiros aliados, amigos e inimigos. Aliás, quando se trata de poder, não há amigos nem inimigos, ou aliados, mas apenas interesses políticos e, principalmente, financeiros.

    ResponderExcluir
  3. Seja como for continue informando a gente! O respeito às "entidades" é fundamental. Isso é democracia!

    ResponderExcluir
  4. piada viu... fdp já deveria era está na cadeia a muito tempo se a justiça desse estado não fosse contaminada, de corruptos safados do tjpa

    ResponderExcluir