sexta-feira, 8 de abril de 2016

A CORRUPÇÃO DÁ AS CARTAS EM PARAUAPEBAS E CANAÃ DOS CARAJÁS

Oa dois municípios mais ricos do Pará já têm sua "Lava Jato" da Amazônia.
 
Não há caso igual na Amazônia, seja pelo volume de irregularidades, seja pelo dinheiro que corre pelo ralo, fazendo fortuna de gente que vive à margem da lei e debocha da Justiça. As fraudes, os desvios de dinheiro público, os malfeitos administrativos, se instalaram de tal modo na prefeitura de Parauapebas, em amplos setores da gestão, que o município já faz por merecer o título de Campeão da Corrupção na região Norte do país. 

O dinheiro rola solto na administração de Valmir Mariano, o "Valmir da Integral", mas o que deveria ser um exemplo de eficiência e distribuição dessa riqueza em obras e serviços em favor da população, sobretudo dos mais pobres, transformou-se num jogo sujo de cartas marcadas. Meia dúzia de empresários abocanha grandes fatias de recursos - parte deles usada em campanhas eleitorais, de governador a prefeito, passando por cargos de deputado federal, estadual e Senado - para que em Parauapebas tudo mude para continuar exatamente como está. 

Nesse aspecto, Parauapebas rivaliza com seu vizinho, o também milionário município de Canaã dos Carajás - igualmente bafejado pelos repasses da mineradora Vale, dentre outras arrecadações. Em Canaã, a corrupção sentou praça na gestão do prefeito Jeová Andrade. No frigir dos ovos, os esquemas em Pebas e Canaã são praticamente os mesmos, até porque os corruptos e corruptores formam o mesmo cartel nos dois municípios. 

Enquanto eles manipulam os recursos públicos, roubam e compram o silêncio de quem poderia denunciá-los, as populações desses dois municípios padecem de graves problemas. Não há atendimento digno nos postos de saúde e hospitais, a educação é péssima, apesar de bonitas escolas, o saneamento - principalmente em bairros periféricos - é precário, e a política de moradia está nas mãos de tubarões que negociam preços de terrenos diretamente com os prefeitos Valmir e Jeová.

O Ver-o-Fato vai publicar como estão as investigações para colocar na cadeia os corruptos de Pebas e Canaã, mostrar quem luta para impedir que maus gestores sejam presos - inclusive em gabinetes refrigerados de Belém -, assim como destacar a luta solitária de pessoas e entidades daquela região para reacender a esperança de dias melhores no povo desassistido.

Amanha, iniciando a série de matérias, o blog vai mostrar como o poder mexeu, para melhor, com a conta bancária de figuras proeminentes de Parauapebas e como o prefeito Valmir da Integral apelou até às "forças ocultas" para se manter no poder. 

7 comentários:

  1. Pelo andar da carruagem a corrupção é o mesmo MODO OPERANDIS de Tailândia.

    ResponderExcluir
  2. Aguardarei com ansiedade a publicação das denúncias pois estive recentemente em Canaã dos Carajás para montar um pequeno negócio e quiseram me extorquir na prefeitura. Lá pedem alto para um simples alvará.

    ResponderExcluir
  3. Lá vem tu de novo blogueiro tá afim de grana também?

    ResponderExcluir
  4. “O plano macabro da Vale de explorar recursos minerais devolvendo de troco esmolas aos paraenses está mais aguçado ainda. A paralisação da Escola Modelo, o fechamento da Casa da Cultura são apenas o começo, alegando crise ela finda projetos sociais que fazem parte das condicionantes de operação que deveriam ser cobradas por nossos governantes.

    A Vale a partir do próximo ano terá mais da metade de suas receitas aqui no Pará, e o que levamos disto? Muito pouco! Governos locais comprometidos com a mineradora e prefeituras pouco comprometidas com o povo, fazem nos arrastar a bandeja pedindo esmolas à mineradora!

    O tratamento diferenciado com a região não dá muita chance de usufruir do grande fluxo de dinheiro que corre do negócio, como toda a liderança do negócio que aqui vive está enclausurada no núcleo urbano de Carajás, o compromisso está focado em eleger seus prefeitos prediletos com o fez em Parauapebas e Canaã dos Carajás para atender aos seus favores. Exemplo maior disto é dos quase 1 bilhão já recebido pela prefeitura de Canaã nos últimos anos pelos benefícios do projeto S11D, os ganhos da população se resumem num fadado asfaltamento de ruas que não condizem com o volume de dinheiro arrecadado pela prefeitura.

    As cobranças a Vale não são feitas, a Estrada de acesso a Canaã dos Carajás, que tem sua manutenção de responsabilidade da VALE, sofre um tapa buracos enfadonho que dura três meses e deixa o resto do ano em risco todos que ali transitam, estrada responsável por tirar a vida de dezenas de canaenses nos últimos anos, que nossos políticos dizem disto? Enquanto isso a outra estrada que a Vale tem o mesmo tipo de responsabilidade, a da Serra dos Carajás (onde vivem os chefões da companhia), guarda o título de melhor da região… Isso sem falar em lazer… Clubes? Só no Núcleo Urbano. Em Parauapebas, onde vive a maioria dos trabalhadores, nem sequer um barraco existe. Em Canaã foi fechado, assim como Casa da Cultura. Hospital bom? Está na Serra! Teatro? Tá na Serra… e assim vamos vivendo de migalhas…
    Acorda região de Carajás!!! A Serra dos Carajás é dos paraenses!”.

    Por: Bartolomeu Gomes / Texto enviado ao Portal Pebinha de Açúcar através de e-mail

    ResponderExcluir
  5. Senhor editor do blog vão precisar de uma vagão do trem da Vale para prender os corruptos de canaã e parauapebas mas a "operação mãos limpas" está demorando por aqui. Alô Polícia Federal não demorem muito. Fernando Ataualpa - produtor rural

    ResponderExcluir
  6. Lá vem tu com as tuas lorotas, esse vagão vai buscar desde os tempos do Darci? então são dois vagões...

    ResponderExcluir
  7. O anônimo das 10:53 certamente estava diante do espelho, mirando a própria imagem, quando postou seu infeliz comentário. O propósito do blog é informar seus leitores sobre o que fazem gestores que administram recursos públicos. Outra coisa: o anônimo mede os outros por sua regra moral.

    ResponderExcluir