VER-O-FATO: MAS QUE GOLPE É ESTE?

quinta-feira, 31 de março de 2016

MAS QUE GOLPE É ESTE?

Para ser candidato a um cargo eletivo no Brasil, inclusive - e mormente - ao de presidente, o cidadão há que ter condições habilitatórias previstas em lei. São condições éticas e formais rigorosas, sem as quais o candidato exclui-se da possibilidade do concurso. Uma vez eleito, tem o compromisso e o dever de manter essas condições, sob pena de inabilitar-se ao exercício do cargo. Simples e legal. 

No caso da Presidente, e de todos os políticos envolvidos nos escândalos atuais, a coisa não pode ser diferente. Deparado o comprometimento ético e atestada, como se vê, a sua veracidade, o detentor de cargo eletivo desabilita-se ao seu exercício e, por isso, deve ser excluído pelos meios legais. 

Contudo, as instituições competentes para fazê-lo omitem-se ou impedem-se por conivência ou "rabo-de-palha" de seus componentes, mormente o Legislativo fiscalizador. E o povo isento, então, vai às ruas; e eleitores da choldra vêm opôr-se por mera paixão partidaria (qualquer partido), sem importar-se com a culpa dos larápios.

Que golpe é esse, pois? Onde está o erro de cobrar-se a moralidade da nação? Esses políticos foram eleitos pelo povo com milhões de votos, mas isso não os exonera do compromisso ético, nem os blinda da ação da justiça. Foram, sim, legitimamente eleitos, mas podem e devem ser legitimamente excluídos para o bem do país. 

Não há dúvidas a respeito disso...

(Avelino do Carmo Gomes de Lima)

Um comentário:

  1. É mto simples, meu caro, o impeachment existe para tirar um presidente bandido do cargo e não para bandidos tirarem uma presidente honesta do cargo.
    Impeachment sem crime de responsabilidade é GOLPE na democracia.
    #ForaCunha

    ResponderExcluir