VER-O-FATO: ELES ROUBAM, NÓS BRIGAMOS, E A CORRUPÇÃO DO PETROLÃO JÁ ALCANÇA R$ 14,5 BILHÕES

sexta-feira, 11 de março de 2016

ELES ROUBAM, NÓS BRIGAMOS, E A CORRUPÇÃO DO PETROLÃO JÁ ALCANÇA R$ 14,5 BILHÕES



As paixões políticas e ideológicas, nas redes sociais, estão à flor da pele. Ofensas pessoais, provocações, até ameaças de morte, pontificam nas discussões pró e contra o governo de Dilma, sempre com o PT no meio. A condução coercitiva do ex-presidente Lula fez explodir o que já era tenso nos fóruns de debates e nas páginas pessoais de internautas.

O motivo de tudo é a “Operação Lava Jato”, que em sua 24ª fase já apresenta resultados significativos nas investigações. Contudo, elas ainda parecem longe do final. Pessoas citadas que ainda não foram presas ou convidadas a depor, vivem à base de remédios, temendo o pior. Outras, se antecipam e fazem a temida – por outros envolvidos no escândalo - delação premiada.

No dia a dia, com tantas notícias e informações das mais diferentes fontes, algumas falsas e outras verdadeiras, bombardeando a cabeça das pessoas, muita gente ainda não se deu conta de que a corrupção na Petrobrás, que originou a “Lava Jato”, é disparado o maior escândalo de todos os tempos na história republicana deste País.

Os números atualizados desse escândalo são impressionantes. Até agora, foram instaurados 1.114 procedimentos pelo Ministério Público Federal (MPF), com 482 buscas e apreensões, 117 mandados de condução coercitiva e 133 mandados de prisão cumpridos de 141 emitidos pela justiça, sendo 64 prisões preventivas e 69 prisões temporárias.

São 37 acusações criminais contra 179 pessoas, sendo que em 17 casos já houve sentença pelos seguintes crimes: corrupção, crimes contra o sistema financeiro internacional, tráfico transnacional de drogas, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro, entre outros. Até o momento, são 84 condenações, contabilizando 949 anos e 11 meses de pena.

Há, ainda, 97 pedidos de cooperação internacional, sendo 85 pedidos ativos para 28 países e 12 pedidos passivos com 11 países. Por outro lado, foram firmados 49 acordos de delação premiada com pessoas físicas e 5 acordos de leniência com pessoas jurídicas (empresas). Existem 5 acusações de improbidade administrativa contra 24 pessoas físicas e 13 empresas, pedindo o pagamento de R$ 4,47 bilhões.

O valor total do ressarcimento pedido pelo MPF em todos os processos alcança R$ 14,5 bilhões, até agora. Os crimes já denunciados envolvem pagamento de propina de R$ 6,4 bilhões. Cerca de R$ 2,9 bilhões já foram recuperados por acordos de colaboração, sendo R$ 659 milhões objeto de repatriação. R$ 2,4 bilhões em bens dos réus já foram bloqueados. 

Um número, em especial, chama a atenção: R$ 14,5 bilhões. Esse é o dinheiro desviado dos cofres públicos. Dinheiro que poderia ter sido investido na saúde e educação, mas que foi parar nos bolsos de criminosos. Gente que já era rica e aumentou ainda mais seu patrimônio.

Resumo dessa ópera patética: a justiça tarda, mas quando aparece traz a mão pesada.


___________________BASTIDORES ___________________

** A Polícia Federal de Redenção mantém sob sigilo um inquérito em que apura o envolvimento de um político da região sul do Estado na tentativa de compra de decisão judicial. O caso é explosivo.

** É um absurdo que a rica Parauapebas ainda não preste qualquer assistência às crianças com deficiência. A Apae, sem condições financeiras, repassou a tarefa à prefeitura. Dois anos se passaram e nada.

** Os 20 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 sem terra foram mortos pela Polícia Militar, na Curva do S, serão lembrados no próximo mês com muito barulho pelo MST. O alvo é o governo do PSDB, de Simão Jatene.

** Em 1996, quem estava no poder, por ocasião da matança, era o tucano Almir Gabriel, já falecido. Jatene era secretário de Almir. A PM sabe que o fato virou marca negativa na corporação.

** O federal Arnaldo Jordy não se conforma com o destino da CPI do BNDES, de triste fim, na Câmara dos Deputados. Ele queria a punição do presidente do órgão, Luciano Coutinho. Os governistas brecaram a intenção. E a CPI deu em nada.

** A janela de filiações partidárias escancarou algumas aberrações no Pará. Tem político de direita entrando em partido de esquerda, e esquerdista assinando a ficha em sigla tida como direitista.
 

** Em Portel, município do Marajó, PT e PSDB fizeram até uma aliança para a próxima eleição. Tudo em nome da sobrevivência política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário