VER-O-FATO: DORMINDO COM O INIMIGO

segunda-feira, 14 de março de 2016

DORMINDO COM O INIMIGO

Helder, entre as raposas do PMDB: ouviu o recado de Moreira Franco?
 
O inimigo do governo não está nas ruas. 

O inimigo do governo não está nas manifestações de ontem.

Ou no grito de mais de 6 milhões de brasileiros que já andam de saco cheio com Dilma, Lula e o PT.

O inimigo não são os "coxinhas", nem a direita, ou a "elite branca". 

O grande inimigo está dentro do próprio Palácio do Planalto.

Ele se chama PMDB, o aliado de velhos carnavais.

O PMDB, como se sabe, é quem carrega o governo no lombo. Divide o poder com o PT.

E aí, o que faz o PMDB, do vice Michel Temer? 

Em sua convenção nacional, os gritos foram ensurdecedores. 

"Fora Dilma" e "fora PT", foram as palavras que predominaram na convenção, na véspera das manifestações de rua. 

Quer dizer, enquanto fanáticos e histéricos defensores do governo, nas redes sociais, atacavam e desqualificavam manifestações legítimas e democráticas, o PMDB se reunia e soltava seus cachorros contra Dilma, Lula e o PT.

Isto, sim, é que é disparo certeiro. Fogo pesado. De amigo. Imagine se fosse inimigo.

Vejam o que disse, na convenção, a ex-ministra e ex-senadora do PT, Marta Suplicy, recém-filiada ao PMDB, a respeito do governo Dilma: " corrupto e incompetente".

O primeiro-secretário do PMDB, Geddel Vieira Lima, que foi ministro de Lula, também bateu duro, dizendo que Dilma não tem mais condições de governar.

Outros peemedebistas, ao microfone, irados, gritavam "fora corruptos", "fora ladrões", tendo ao lado o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o presidente do Senado, Renan Calheiros. 

Os petistas e seus aliados dormem na mesma cama do PMDB, mas parecem aqueles cegos de paixão, que não vêem defeitos no ser amado.

Quando acordarem, será tarde.

O ex-ministro de Dilma Rousseff, o presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, após tantos desaforos contra o governo ao qual seu partido serve, disparou um recado que repercutiu no Pará, nos ouvidos do senador Jader Barbalho. 

O recado foi para os ministros peemedebistas de Dilma, entre estes Helder, filho de Jader. “Os companheiros terão que sair dos cargos ou serão ‘saídos’ do PMDB, se for decidido pelo rompimento". 

E agora?

Um comentário:

  1. Esse é o verdadeiro "grupo" que quer tomar de assalto a presidência!
    Impeachment já! Novas eleições já! Fora PTralhas, fora Barbalhos!

    ResponderExcluir