terça-feira, 8 de março de 2016

BOCA NO TROMBONE - notas quentes, exclusivas e venenosas do blog


Lá embaixo

As pesquisas em poder de Zenaldo sobre seu desempenho na prefeitura são cruéis. Em todos os cenários com os candidatos Edmilson Rodrigues e Eder Mauro, o prefeito está bem distante. Quer dizer, muito abaixo para quem almeja a reeleição.

Socorro

O fato fez disparar o alerta amarelo e azul dos tucanos. E as cobranças de Zenaldo aos secretários se intensificam. Sem obras para mostrar aos eleitores, a ordem é apressar o BRT. Sem ele, afinal, a tentativa do segundo mandato pode naufragar de vez.

Dê seu jeito

O consórcio de construtoras Eit-Paulitec, responsável pelo BRT, já foi avisado de que antes de agosto deve ter algo para inaugurar. Zenaldo sabe que a reforma do Pronto Socorro da 14 de Março não teve o impacto de obra nova junto ao povão. O marketing não colou.

Larga, Zeca

Não está pegando muito bem, no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), a postura do conselheiro Zeca Araújo de "segurar" o processo das complicadas contas do prefeito de Parauapebas, Valmir Mariano, o "Valmir da Integral". Até o Ministério Público já anda incomodado com isso.

Lista suja

Sabe aquela famosa lista dos inelegíveis, que mais parece um listão de aprovados no vestibular? Pois é, ela está para sair. Os órgãos de controle estão checando junto aos tribunais de contas quem já foi condenado para atualizar as informações.

Candidato, é?

Um auditor de contas disse ao blog que já tem muita gente, candidata a prefeito e vereador, vivendo à base de Lexotan, esperando a divulgação da lista. A Lei da Ficha Limpa será implacável. Foi condenado, está fora.

Tô fora

Enquanto come pelas beiradas no interior, articulando adesões de prefeitos e vereadores para seu partido, o senador Jader Barbalho amarga o esvaziamento da minúscula bancada do PMDB na Câmara Municipal de Belém. A coisa tá feia.

Bispo e ator

Dos quatro vereadores peemedebistas, um já pediu o boné, saindo sem dizer tchau a Jader. Foi o bispo Rocha. O próximo a sair tem nome de ator  americano de filmes do velho oeste: John Wayne. Ele anda calado, mas promete vazar sem nenhum tiroteio.

Na maionese

Quem já viu o projeto da ferrovia ligando Santana do Araguaia, no sul do Pará, ao porto de Vila do Conde, no norte do estado, diz que o governador Simão Jatene está viajando na maionese. Jatene alega que o dinheiro virá da iniciativa privada e aposta no projeto. Quando a obra vai começar, porém, nem Jatene sabe dizer.

Ambicioso

A ferrovia tem um traçado ambicioso, extensão  de 1.550 km e custo inicial de R$ 17 bilhões. Ela passaria por municípios com vocações mineradora, como Marabá e Rondon do Pará, e agrícola, como Paragominas (soja) e Moju (óleo de palma). Em Marabá, um ramal ligaria a Fepasa à linha federal da Norte-Sul.

Duplicação 

O governador sonha com a ferrovia, enquanto a Semas, com os pés no chão, atestou, no final da semana passada, a viabilidade ambiental do projeto para duplicação da Rodovia BR-316. O  trecho a ser duplicado vai do km 67 ao 112, no trevo de acesso a Capanema e Salinópolis.

Égua do prazo

A licença prévia para a duplicação será entregue ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ainda esta semana. Mas, para receber as licenças de instalação e operação, o Dnit tem prazo de 1.095 dias - três anos - para atender uma relação de condicionantes. Como as coisas demoram por estas bandas.

Esperando Godot

O movimento  de informações na Sedop, antiga Seidurb, anda parado. Nos tempos em que o jornalista Francisco Sidou lá atuava, a imprensa tinha informações a qualquer hora. Hoje, contudo, na gestão de uma jornalista, Noêmia Jacob, tudo piorou. A incomunicabilidade é total. O clima, por lá, lembra uma peça de teatro de Samuel Becktet.

Roubado

Por falar em Sidou, ele anda tiririca com a Celpa e com o governo de Jatene. Já pensa até em ingressar com ação popular. Ele acusa a cobrança abusiva de uma taxa de ICMS, em torno de 40%, nas três últimas contas de luz emitidas pela Celpa. É facada para doer no bolso de qualquer cristão, ou ateu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário