VER-O-FATO: BOCA NO TROMBONE - bombas, veneno e notas exclusivas do blog

terça-feira, 1 de março de 2016

BOCA NO TROMBONE - bombas, veneno e notas exclusivas do blog

Jatinho

Na semana passada, o governador Simão Jatene prestou declarações ao procurador de Justiça, Nelson Medrado, sobre o caso que envolve o aluguel, pelo governo tucano, de um jatinho do empresário Rômulo Maiorana. No valor de R$ 2,6 milhões, o aluguel tinha validade de um ano.

Réus

Jatene não é réu nesse processo e tinha a prerrogativa de ser ouvido em seu próprio local de trabalho. Os réus, que assinaram o contrato, são o ex-chefe da Casa Militar do governo, o coronel Fernando Augusto Dopazo Noura, e seu sucessor no cargo, o tenente-coronel César Maurício de Abreu Mello.

Peculato

Noura e Mello são acusados pelo promotor militar Armando Brasil dos crimes de estelionato contra a administração militar e peculato. O crime de peculato se  configura quando o agente se apropria de um bem público ou permite que alguém o faça.

E os russos?

O deputado federal petista Beto Faro tem um desenho político para 2018 que, depois de tomar umas e outras, costuma exibir para os amigos e aliados mais chegados. Nesse desenho, Helder Barbalho é o candidato ao governo e o próprio Faro, ao Senado.

Troco

Se é para desenhar, o senador Paulo Rocha, também do PT, possui um rabisco, muito diferente do que Faro montou: nele, Rocha é o candidato ao governo e Helder sairia para o Senado. Se isso vai dar em confusão, o tempo dirá.

Enfezado

É óbvio que o mega-cacique Jader Barbalho, que dorme e sonha todos os dias com o filho governador, não aprovaria o desenho de Paulo Rocha. O senador do PMDB esquece, porém, que nem ele tem bola de cristal para saber como estará o país, de hoje até outubro de 2018.  

Máquina

O futuro político de Helder depende da máquina federal e da aliança com o PT, aqui e alhures. Se Dilma sair, ou ficar, ou se enfraquecer politicamente cada vez mais, a candidatura do ministro dos Portos naufragará como um barquinho de papel sob as ondas do mar revolto.

Fratura

Não pensem que o governador Simão Jatene anda indiferente à sua sucessão. Ele já ensaia uma costura interna dentro do PSDB. O partido está rachado e a fratura foi aberta com a saída de Mário Couto. O problema, para Jatene, é controlar as ambições e os nervos de duas proeminentes figuras.

Nome certo? 

O supersecretário tucano Adnan Demachki, por exemplo, tem comido pelas beiradas na panela do poder e ganha a cada dia a simpatia de Jatene para sucedê-lo. Os mimos são recíprocos.

Inquieto

Quem não está gostando disso é o senador Flexa Ribeiro, que não anda muito bem humorado para o lado de Jatene. Até o mosquito da Zika sabe que o sonho de Flexa é governar o Pará. Com Almir Gabriel ele nunca teve chance. Com Jatene. Bem...só perguntando ao próprio governador.  

Furada

Até agora, dentro da Federação das Indústrais do Pará (Fiepa), alguns empresários não entenderam qual o verdadeiro objetivo da visita do vice-presidente da República, Michel Temer à entidade, dias atrás. 

Lacuna

Um especialista em mumunhas políticas, encastelado na Fiepa, porém, diz ter matado a charada. Para ele, Temer veio apenas preencher a lacuna da ausência de respostas do governo federal aos pleitos do Pará. Faz sentido. 

De mal

Depois da fracassada tentativa do presidente do PSD paraense, Helenilson Pontes, de fazer o deputado Eder Mauro desistir de sua candidatura à prefeitura de Belém em favor do apoio ao prefeito Zenaldo Coutinho, o clima ficou pesado entre os dois. Eles mal se falam. 

Plano

Enquanto isso, Eder Mauro já começa a colocar no papel seu plano de governo. Quem tem conversado com ele, diz que o deputado anda entusiasmado com os resultados de todas as pesquisas que lhe foram mostradas. No pior dos cenários, ele estaria empatado com o psolista Edmilson Rodrigues.

Diversidade

E por falar em Edmilson, foi bastante concorrido o pré-lançamento da candidatura dele, ontem à noite, no auditório do Hotel Sagres. O jornalista Francisco Sidou, que por lá apareceu, conta ter sido uma "verdadeira festa da diversidade".

Santo e poeta

Segundo Sidou, o auditório ficou superlotado. E por lá circularam pais de santo, quilombolas, padres, pastores evangélicos, jornalistas, escritores, dramaturgos poetas e trovadores. 

Pesquisas

Havia também ambulantes, taxistas, vendedores de tacacá e batedores de açaí. O pessoal do pré-candidato diz que Edmilson lidera todas as pesquisas para emplacar um terceiro mandato na prefeitura.

4 comentários:

  1. Jornalista Mendes. O procurador medrado e o promotor militar Brasil já estão no finalmente redigindo uma ação civil pública contra beto jatene e seu pai na questão dos combustíveis para as viaturas da polícia e bombeiros

    ResponderExcluir
  2. só uma coisa, a candidatura do helder é obvia e nao depende de dilma...dificilmente ele perderá a eleição. eu ja diria que ele é o futuro governador do estado. ou vc acha que adnam(quem?), pioneiro, ou sei la quem terá poder de fogo pra tirar dele? Para com isso, ne?!

    ResponderExcluir
  3. Foi esse triunfalismo igual ao do anônimo que derrotou Helder na eleição passada. A candidatura dele, e a coluna não diz isso, não depende de Dilma. O que se disse foi que a máquina federal é que vai embalar - como já embala, ora, pois,pois - a campanha fora de época ao governo do Helder. Se o anônimo já vê Helder como governador, quem é o blog para dizer o contrário. Afinal, paixão não se discute.

    ResponderExcluir
  4. paixão?? nao nao, RAZÃO! votei em jatene na ultima eleição, mas é tao claro que não há concorrencia que só uma hecatombe para acontecer o contrário... ou entao diga um nome que em 2 anos irá surgir feito um furacão pra tirar a eleiçao? na ultima eleição o helder era a "zebra" dificil ganhar da máquina e o jatene levou, mas nessa dificilmente acontecerá...

    ResponderExcluir