INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Linha de Tiro - Economista Eduardo Costa - 26/04/2018

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

PISTOLEIRO QUE MATOU JORNALISTA É CONDENADO POR OUTRO CRIME EM BELÉM




O Tribunal do Júri condenou hoje Dênis Nascimento Alves e Jhonathan da Sousa Silva pelo assassinato de Washington Botelho da Costa, em setembro de 2009, no município de Xinguara, sudeste paraense. A pena de Jhonathan Silva, o único a comparecer ao julgamento, foi de 25 anos de reclusão pela prática de homicídio qualificado.

Dênis Alves, embora foragido, foi condenado à revelia, pegando 20 anos de reclusão pelo mesmo crime. O representante do Ministério Público do Estado do Pará, promotor de Justiça Edson Cardoso Souza, foi quem atuou perante o Júri sustentando a tese de homicídio qualificado. A juíza Ângela Alice Alves Tuma, da 3ª vara do Tribunal do júri na capital, foi quem presidiu a sessão. Jhonathan já está preso, desde 2009, também por outro assassinato, o do  jornalista Décio Sá, no Maranhão

O crime no Pará - No dia 14 de setembro de 2009, na localidade de Vila Nova Canadá, município de Água Azul do Norte, Jhonathan e Dênis aproximaram-se de Washington da Costa em uma motocicleta sem placa, utilizando capacetes da cor preta, e passaram a efetuar disparos de arma de fogo que resultou na morte da vítima. Após o crime, os condenados fugiram do local, mas, em seguida, foram presos na vicinal da "Prainha".

O crime no Maranhão - No Maranhão, Jhonathan confessou ter assassinado o jornalista Décio Sá, com cinco tiros, em um bar da Avenida Litorânea, orla de São Luiz, no dia 23 de abril de 2009. Ele disse à polícia que matou a vítima a mando de um consórcio de agiotagem, formado por seis pessoas, presas no dia 13 de junho do mesmo ano. O pistoleiro foi preso dois meses após o crime.

Décio era repórter conhecido em São Luís (MA) e tinha um blog no qual denunciava prefeitos envolvidos com corrupção no Maranhão e no Piauí, além de empresários que venciam licitações fraudulentas. Ele era jurado de morte. Fonte: Ministério Público do Pará.


Nenhum comentário:

Postar um comentário