VER-O-FATO: VILETA DENUNCIA DESCASO DO PREFEITO ZENALDO

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

VILETA DENUNCIA DESCASO DO PREFEITO ZENALDO


Matéria do "Bom Dia Pará", hoje pela manhã, na TV Liberal, denuncia o péssimo estado em que se encontra a Travessa Vileta, entre a Travessa São Pedro e Avenida Perimetral, às margens do canal que desemboca no Tucunduba. É o retrato da administração caótica do prefeito Zenaldo Coutinho em toda Belém. Nessa área do canal da Vileta, sempre frequentada por políticos oportunistas durante campanhas eleitorais, os moradores são vítimas do estelionato de promesseiros que tão logo chegam ao poder viram as costas para a população. 

Zenaldo fez caminhada na área, abraçou criancinhas e beijou velhinhos. Na mesma hora mandou remover o asfalto que havia sido colocado pela então governadora Ana Júlia Carepa. A rua não era nenhuma maravilha, pois sempre foi um rio durante o inverno, devido às chuvas. Pelo menos, contudo, podia se andar de carro, moto ou bicicleta até a Perimetral. "Vou colocar asfalto novo e resolver o problema da Bacia do Tucunduba", prometeu Zenaldo, enquanto máquinas da Sesan removiam o asfalto. 

Até hoje, Zenaldo nada fez pela rua, que está muito pior do que era. O saneamento da área caminha a passos de tartaruga e o prefeito nunca mais apareceu no local. Segundo a reportagem da TV Liberal, a Sesan informou que as obras de saneamento nas áreas de baixada do bairro do Marco já foram iniciadas e alguns trechos já receberam terraplenagem. Sobre o canal, a Sesan ainda afirmou que está realizando ações de limpeza com a dragagem e retirada de entulho. De fato, a terra que a Sesan joga em algumas ruas, além da poeira que invade as casas, quando faz sol, transforma-se num lamaçal, após as chuvas que começam a cair na cidade.

A população reclama que além do tráfego complicado na via, a poeira causa problemas à saúde da população.“Dá uma chuvinha, isso aqui vira uma lama total. Problemas de saúde do pessoal, por causa dessa poeira, dessa terra que jogaram aí. Um monte de gente doente, idosos e crianças”, comenta o funcionário público, William Braga.

Povo reclama - O entregador de água Leonildo Souza, relata a dificuldade de andar de bicicleta na rua para fazer as entregas.  “Estamos precisando de um asfalto, um asfalto bonito. Só buraco assim não dá nem para a pessoa passar. Eu passo cheio de água é complicado, fura o pneu da bicicleta, dá prejuízo”, diz.

A dona de casa Maria Braga, mora em frente a poeira e afirma que todos os dias precisa passar pano na casa para amenizar a sujeira. “Passo o pano todos os dias, trabalho o tempo todo, não adianta, o tempo todo sujo dentro de casa, muita poeira está sem condição”, lamenta.

Com a proximidade do período de chuva, outro problema que preocupa os moradores é o canal que corta o trecho. O lixo acumulado nas margens e as muretas de proteção e passarelas estão quebradas, arriscando quem precisa passar pelo local.
A atendente Antônia Selma Dias conta que a preocupação da vizinhança é com os alagamentos frequentes nas residências. “A maioria das casas ainda enchem. A nossa preocupação agora é esse inverno quando chegar, janeiro, fevereiro e março, que é chuva mais forte. A casa vai para o fundo”, afirma ela à TV Liberal.

O prefeito, segundo o governador Simão Jatene em entrevista ao Portal ORM, é "candidato à reeleição, um direito dele". Mas, do jeito que governa a cidade, sem obras para exibir nos 400 anos da capital, daqui a uma semana, Zenaldo conseguiu o que para muitos parecia impossível: tomou de Duciomar Costa a coroa de pior prefeito que Belém já teve em todos os tempos.   

Nos 400 anos que serão completados no próximo dia 12. E nos 400 anos que virão. Pobre Belém.

Um comentário:

  1. Desfazer é fácil. Difícil é fazer. Ainda mais difícil é fazer bem feito.

    ResponderExcluir