quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

POLICIAL CIVIL IMPLORA: "TIREM O LIXO DA NOSSA RUA".

Há quinze dias a prefeitura não recolhe esse lixo. Vejam no muro onde fica

O sindicalista Pablo Farah, um dos dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos da Polícia Civil do Pará, está indignado e postou fotos nas redes sociais da sujeira em frente à sede campestre da entidade, na rua 26 de Outubro com a João Batista, no bairro Park Guajará, com entrada pela avenida Augusto Montenegro. 

O lixo não é recolhido há duas semanas pela prefeitura de Belém. "Esse é o presente que a prefeitura nos deixa pelos 400 anos da cidade", desabafa Pablo Farah. Ele diz que a comunidade se sente abandonada pelo prefeito Zenaldo Coutinho. "Pelo amor de Deus, estamos pedindo socorro por essa comunidade e pelos nossos associados que não conseguem suportar tanto fedor", implora o sindicalista. 

Quem anda pela cidade, principalmente por ruas esburacadas e abandonadas pelo poder público municipal, além de margens de canais, observa montanhas de lixo não recolhido. O Ver-o-Fato aproveita a denúncia do sindicalista e policial Pablo Farah, para fazer publicamente alguns questionamentos ao prefeito Zenaldo Coutinho, o ordenador de despesas da PMB:

1- Quanto fatura por mês a empresa responsável pela coleta de lixo em Belém? 

2- Qual o tempo de duração do contrato?

3- Quantos carros coletores, caçambas e caminhões são utilizados no recolhimento diário do lixo pela cidade? 

4- Por que o carro coletor de lixo passa em algumas ruas e noutras, não? 

Quem da prefeitura de Belém souber, ou quiser, responder a tais pedidos de informações - o blog não vai perder seu tempo com ofícios para burocratas empedernidos - favor enviar as respostas para o seguinte e-mail: carlosmendes49@gmail.com

O blog, e a cidade, agradecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário