quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

WLAD REAPARECE, DIZ ESTAR BEM, E ACUSA JEFFERSON LIMA DE ESPALHAR BOATOS SOBRE SUA SAÚDE


Wlad afirmou que agora está bem e atacou Jefferson Lima por "espalhar boatos"

Wlad: "Jefferson Lima tem personalidade tripla". As fotos são de Jorge Nascimento

O deputado federal Wladimir Costa, o Wlad, reapareceu hoje em grande estilo, nove meses depois de afastar-se da Câmara dos Deputados e dos microfones e holofotes de suas emissoras de rádio e televisão espalhadas pelo interior do Estado. Convalescendo de graves problemas de saúde, ele afirmou, em entrevista à Rádio Metropolitana FM, que viu a morte de perto. De acordo com o relato do repórter Metran Sena, da Metropolitana, Wlad ocupou parte do horário do programa Comando Geral, apresentado por Metran, para fazer um desabafo e desfazer boatos sobre sua saúde, acusando o radialista e apresentador de TV, Jefferson Lima, seu ex-amigo e pupilo, de inventar mentiras a seu respeito.

Wlad declarou que após passar por delicada cirurgia na coluna, no dia 7 de abril deste ano, teve complicações de saúde, após "mau procedimento, que lhe rendeu a necessidade de realizar outras sete cirurgias na coluna em menos de quatro meses, debilitando assim a sua saúde de forma considerável, vindo a se recuperar com dificuldades nos últimos meses". 

Segundo ele, seu estado de saúde lhe rendeu "vários comentários infundados por programas de televisão e rádio, que chegaram a veicular que havia ficado paraplégico, assim como adquirido HIV/Aids". E começou a disparar sua metralhadora em direção a Jefferson Lima, que hoje apresenta programa de TV na RBA, veículo da família Barbalho. "Eu sei que quem proliferou bastante este assunto, de que eu estava paraplégico, foi o apresentador Jefferson Lima", acusou.

O parlamentar disse que as pessoas mandavam informações, o que deixou a família dele preocupada, de que Jefferson Lima havia espalhado que ele, Wald, estava com Aids. "Então, ele espalhou, compartilhou demais isso, chegando a dizer que eu estava definitivamente sentado em uma cadeira de rodas". Wlad, durante a entrevista, fez questão de declarar que teve medo de morrer, porque tem  família e uma filha de um ano de idade, além da mãe, de 70 anos, e outros quatro filhos,  Yohan, Mikaela, Carol e  Nyo.

“A vida é isso, é nascimento, vida e a morte quando Deus determinar, mas eu sentia fundamentalmente por causa da minha família e das centenas de famílias que dependem hoje do Wlad para sobreviver.”, acrescentou, para voltar ao ataque contra Jefferson Lima. "Eu, por um milhão de vezes, preferiria ser um cadeirante, por que eu tenho inúmeros amigos cadeirantes que são felizes, eu preferiria um milhão de vezes ser um aidético, eu só não aceitaria ser um Jefferson Lima, que tem personalidade tripla. De hoje ser Jatene e no outro dia ser apaixonado por Helder”, alfinetou Wlad. 

Ele também abordou o momento político nacional, dizendo que está no quarto mandato de deputado federal. À certa altura, definiu-se como político de "centro" e que não era oposição ao governo, embora seja "extremamente favorável ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff". E disparou em direção ao parlamento onde atua, afirmando que quem vai votar o impeachment é deputado: "quem vota é deputado, e deputado ali... eu vou te falar, as maiores prostitutas do Brasil, são bem mais valiosas que muitos deputados que ali estão. Se vendem a troco de nada!”".

No final da entrevista, ele anunciou a retomada de suas atividades normais "após completa recuperação da saúde". Dará sequência a projetos como a "Ação Wlad", e enfatizou que retornará ao rádio "mais fortalecido". O blog Ver-o-Fato procurou o radialista Jefferson Lima para que comentasse as afirmações de Wlad, mas ele não atendeu o celular, que dava sempre "fora da área de serviço". 

2 comentários:

  1. grandes bosta esse pilantra que roubou 230 mil reais com um tal de treinamento de "canoagem" em barcarena

    ResponderExcluir
  2. deputado safado, adorava extorquir empresarios e prefeitos

    ResponderExcluir