quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

SALVO PELO ESPÍRITO SANTO

O jornalista Paulo Roberto Ferreira, que acaba de lançar o livro "A Censura no Pará, a mordaça a partir de 1964 ", está em Santarém para divulgar sua obra e ouviu ontem, durante debate na Ufopa, o seguinte relato do padre Edilberto Sena, que o blog, com a licença de Paulo Roberto, reproduz aqui. 

Padre Edilberto Sena: vigiado pela patrulha espiritual do regime
"O padre Edilberto Sena, que mantinha um programa na Rádio Rural de Santarém, revelou ontem, no debate realizado na Ufopa, que um vez foi chamado por um delegado da Polícia Federal, durante a ditadura militar de 1964. O homem estava incomodado com a forma como o apresentador interpretava a Bíblia. 

"O senhor pode até ter boa intenção, mas o jeito como o senhor interpreta o livro sagrado pode provocar reações imprevisíveis nas pessoas", disse a autoridade, que integrava uma igreja evangélica. Para solucionar o impasse, ele propôs que Edilberto levasse, ao final da tarde, os scripts do programa a ser apresentado no dia seguinte. 

Matreiro, o padre católico respondeu que não escrevia um texto antes de ocupar o microfone, até porque quando interpretava a Bíblia, o fazia sob a orientação do Espírito Santo. O delegado não teve outra saída a não ser recomendar que Edilberto tivesse cuidado com a influência do Espírito Santo.
 
Edilberto Sena é autor do livro "Uma revolução que ainda não aconteceu - Movimentos sociais no Baixo Amazonas Exuberância e Fragilidade - de 1978 a 2014".

Nenhum comentário:

Postar um comentário