sábado, 12 de dezembro de 2015

BOAS E MÁS NOTÍCIAS DO SUDESTE DO PARÁ

Em Canaã dos Carajás, projeto da Vale atrai multidões, mas dinheiro é só para espertos

O editor deste blog esteve ausente por seis dias de Belém, em missão jornalística pelo sudeste do Pará, onde as coisas efetivamente acontecem sem que os jornais de Belém divulguem uma linha sequer, seja porque abandonaram o bom jornalismo, seja porque castram a criatividade de seus melhores repórteres, deixando-os órfãos de pautas interessantes.

O que o editor do Ver-o-Fato viu, ouviu, gravou ou anotou em seu bloco de notas, revelam não somente a grandeza deste Estado - privilegiado com imensas riquezas minerais, florestais e, porque não dizer, humanas -,  como suas carências sociais e desesperanças.

Em vez de longo texto, melhor é fazer um resumo do que foi observado naquela região, onde o sentimento separatista continua tão forte quanto na derrota do "sim", quatro anos depois daquele plebiscito de dezembro de 2011. A sensação  de abandono, com relação às políticas do governo estadual do PSDB, não arrefeceu. A presença do poder estatal, centralizado em Belém, é muito reclamada. O editor esteve em Marabá, Parauapebas, Eldorado do Carajás e Canaã dos Carajás.

*** Em Marabá, por exemplo, há queixas de que o atual prefeito, João Salame, faz uma das piores administrações dos últimos tempos, principalmente nas áreas de Educação, Saúde e Saneamento. Há denúncias de mau uso do dinheiro público e de favorecimento a aliados do poder.

*** Eldorado dos Carajás -  imprensado entre Canaã dos Carajás e Parauapebas, dois municípios onde a riqueza brota do solo direto para as mãos da mineradora Vale - é a imagem do abandono administrativo e social. O prefeito foi afastado por seis meses do cargo, acusado de comprar duas vezes um terreno particular que a prefeitura havia desapropriado. A ausência de serviços públicos está por toda parte. Crianças desnutridas pelas ruas e idosos em estado de abandono. Parece que o massacre praticado na Curva do S, em 1996, pela Polícia Militar, marcou definitivamente Eldorado dos Carajás. 

*** Uma turma de malfeitores saqueou os cofres de Parauapebas, aproveitando o dinheiro dos royalties que a Vale despeja no município. O prefeito Walmir da Integral, que segundo populares não se sabe por qual razão ainda continua solto, trata a periferia da cidade com total indiferença. Em bairros inteiros não há água, nem ações de saúde pública. A coisa anda tão escancarada, que o prefeito, semana passada, apareceu exibindo um cheque de mais de 4 milhões que a Câmara Municipal devolveu à prefeitura, alegando não ter onde gastar. Só para lembrar: a Câmara Municipal é a mesma daquele vereador - felizmente renunciou ao mandato - que bradou a plenos pulmões da tribuna que um edil do município, com o salário que recebe, não conseguiria sobreviver não fosse corrupto. 

*** Dentro dos próximos cinco anos, anotem em suas agendas, Canaã dos Carajás será o maior Produto Interno Bruto  (PIB) do Pará, passando a perna em Parauapebas e Belém. Mas o atual prefeito, Jeová Andrade, não tem pressa em esperar que isso aconteça e já cuida de arrumar a vida de um grupo de apaniguados. O projeto S11D, da Vale, cuja primeira etapa de funcionamento está prevista para março de 2016, exibe sua cara de prosperidade por toda Canaã. Mais de 70% das obras no município tem as digitais da Vale nas placas. É dinheiro também oriundo do Projeto Sossego, de extração de minério de cobre. 

Em Canaã, quem leva ferro é o povo. Imagine se lá não fosse, parodiando o preceito bíblico, a "terra da promissão".   

4 comentários:

  1. Porque vc. não falou do abandono que há em Curionópolis.
    Tenho certeza que o silêncio de sua matéria não é porque esse jornalista trabalhe pro grupo de comunicação do Prefeito Chamonzinho.

    Torço que a abordagem democrática dete blog possibilite ao menos a publicação deste comentário.

    ResponderExcluir
  2. Caro anônimo, obrigado por sua postagem nada democrática - ao contrário deste blog, que publica seu comentário -, porque se esconde sem mostrar a cara e o nome. Saiba que o Ver-o-Fato não tem nenhuma subordinação a ninguém e mantém uma linha editorial independente, voltada ao interesse de seus leitores, sempre ávidos, como o próprio anônimo, por informações que não encontrará nos jornais da capital.

    ResponderExcluir
  3. Curiomopolis foi palco recente de interdição de rodovia por conta do projeto Sossego da Vale.
    O governo do Estado segurou a renovação licença de operação pra prejudicar o chamonzinho, desafeto do Jatene.
    Concordo com o anonimo.
    Faltou vc falar dos problemas de Curionopolis.
    Que nâo são poucos.

    ResponderExcluir
  4. O anônimo dispara seus petardos em direção a Curionópolis, esquecendo que outras prefeituras aqui foram citadas. E com problemas gravíssimos. O principal deles: assalto aos cofres públicos por alguns gestores. Isso não incomoda o anônimo? Ou sua crítica é seletiva, para desviar o foco sobre o que aqui foi postado?

    ResponderExcluir