quinta-feira, 26 de novembro de 2015

MARINOR CONDENA VALORES PAGOS ACIMA DA LEI

Marinor: "sempre fui contra atos que ferem o interesse público"
A vereadora Marinor Brito (Psol) falou com o blog Ver-o-Fato, a respeito dos atos da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Belém, que criaram o 13º e 14º salários para todos os edis, além de ressuscitar a verba de gabinete.  "Tudo que estiver extrapolando e fora dos limites da lei eu sou contra e não concordo", declarou Marinor.

Ela disse que já havia sido rechaçada a ideia da Mesa de pagar além de doze parcelas no cálculo do 13º e que, se isso se confirmar, não aceitará, porque extrapola o que é previsto na legislação. Sobre o 14º salário, a ser pago também em dezembro, por força de uma resolução da CM, Marinor se mostrou surpresa, afirmando ser "totalmente contrária". 

Informada de que os atos da Mesa foram publicados na edição do dia 6 de novembro passado do Diário Oficial da Câmara Municipal, Marinor argumentou que ainda não havia lido. "Você sabe minha posição contra atos que ferem o interesse público e que sempre me posicionei contra isso", resumiu a parlamentar psolista.

Para ela, os valores que estiverem acima do estabelecido em lei "serão revertidos em favor de entidades comunitárias e de defesa dos direitos humanos".

4 comentários:

  1. Estas resoluções foram aprovada pelo plenário da Casa,ou seja, os prórpios vereadores aprovaram e agora ninguém sabe de nada. Só me pergunto o que falta pro MPE invadir lá.

    ResponderExcluir
  2. Nesse segundo mandato a frente da presidência da C M B o vereador Orlando Reis teceu um comentário, no minimo curioso, que neste mandato ele está mais experiente pra gerir a coisa pública. E realmente está, no ano de 2000 foram 70 servidores demitidos, hoje reintegrados, e deixou de pagar o 13o salário dos servidores. Hoje mais experiente e apenas 11 meses administrando a CMB ele retirou o abono de 50 servidores com mais de 30 anos de serviço público, obrigou grande parte dos servidores efetivos se aposentar com promessa de receber vale refeição até os funcionário completarem 70 anos, o que é ilegal, privatizou o estacionamento do prédio que é público, ressuscitou a verba de gabinete que foi extinta por determinação do TCM, 13o salário pros vereadores, e por aí vai

    ResponderExcluir
  3. Só reforçando o que disse o anônimo das 15h52: isso tudo passou pelo plenário para os vereadores votarem. E acho que foi aprovado por unanimidade. Por favor, Carlos, se não for muito trabalho você poderia confirmar.
    Me poupe, né Marinor, tantos anos de parlamento e agora querendo dar uma "de não sei, não vi, não li".

    ResponderExcluir
  4. Não acredito mais em nenhum político. Nem nessa senhora, a qual sempre teve o meu voto. Tudo discurso vazio. A nossa política partidária está falida.

    ResponderExcluir