VER-O-FATO: PROMOTOR É ESPANCADO POR PMs. FOI NO JOGO DO PAYSANDU, EM SÃO LUÍS

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

PROMOTOR É ESPANCADO POR PMs. FOI NO JOGO DO PAYSANDU, EM SÃO LUÍS

O promotor de Justiça do Ministério Público do Pará, Nilton Gurjão das Chagas, foi uma das vítimas de maus policiais que integram a Polícia Militar do Maranhão. Ele foi espancado, antes da partida pela Série B do Campeonato Brasileiro, entre Paysandu e Sampaio Correia, vencida pelo time maranhense, no sábado passado, em São Luis. Desequilibrados e violentos, os PMs, que tinham sido chamados para conter brigas entre os torcedores dos dois clubes, passaram a espancar vários torcedores do Paysandu envolvidos na escaramuça. 

Nilton Gurjão, que é torcedor do Papão e estava com familiares às proximidades da confusão, interveio ao ver o excesso de violência praticado por quem deveria evitá-la. Foi o bastante para que os PMs investissem contra ele, passando a espancá-lo com golpes de cassetete na cabeça, chutes e socos que produziram ferimentos nos braços. Depois de ser socorrido e medicado em hospital, Gurjão registrou boletim de ocorrência numa delegacia de São Luís e está tomando providências junto à PM do Maranhão para identificar e processar os militares que o espancaram. 

Em nota enviada ao blog Ver-o-Fato, a Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep) repudia a agressão e se solidariza com o promotor vitimado. Veja a Nota da Ampep:
 
NOTA DE REPÚDIO
"A Associação do Ministério Público do Estado do Pará (AMPEP) vem a público demonstrar seu total apoio ao associado Nilton Gurjão das Chagas e repudiar as agressões físicas sofridas sábado (24) por parte de Policiais Militares durante uma partida de futebol em São Luís (MA) que acompanhava com familiares.

De acordo com o relato do associado, o episódio ocorreu após desentendimento entre as torcidas dos times Paysandu e Sampaio Corrêa. A PM foi acionada para acalmar os ânimos, porém os policiais tomaram posturas altamente hostis e incorretas. Nilton Gurjão foi violentamente agredido, o que resultou em hematomas nos braços e um ferimento na cabeça.

Esta Associação cobra que o caso passe por uma investigação minuciosa. Policiais Militares são, constitucionalmente, agentes com a missão de prover segurança aos cidadãos e manter a ordem pública. É necessário que atos onde haja uso de violência sejam apurados, com punição severa dos responsáveis."



Nas três fotos acima, o resultado da agressão da PM do Maranhão contra o promotor

Nenhum comentário:

Postar um comentário