quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Empresa que remove bois mortos das praias de Barcarena vai receber R$ 10 milhões

Os bois removidos das praias pela empresa contratada. Foto Tarso Sarraf

A empresa Cidade Limpa, localizada em Ananindeua, foi contratada pela Companhia Docas do Pará (CDP) pelo valor de R$ 10 milhões, sem licitação - a inexigibilidade é prevista no caso em ela se faz necessária pelo critério da emergência - para remover das praias e enterrar cerca de 300 bois que morreram no naufrágio do navio libanês Haidar, no último dia 6, em Vila do Conde. 

A contratação foi divulgada na edição de ontem do Diário Oficial da União (DOU), mas não está claro se o pagamento desses R$ 10 milhões será apenas pela remoção das carcaças de 300 bois, ou dos outros cerca de 4.700 animais que ainda estão presos dentro do navio naufragado. 

A Transcidade Serviços Ambientais Eireli – EPP – Cidade Limpa Ambiental, foi fundada em novembro de 1998, na cidade de Belém e, segundo sua página na Internet, tem o objetivo de atender "coletas de entulhos de construção na região". Em 2002, diz ela, verificando as necessidades do mercado, expandiu sua área de atuação implementando a coleta, transporte e destinação final de resíduos industriais e patológicos (hospitalar), dando inicio a uma nova era no ramo da destinação final dos resíduos classe I (perigosos), com a marca Cidade Limpa Ambiental.

Localizada na estrada Santana do Aurá s/n, bairro  de Águas Lindas, a empresa informa que atua no ramo de coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos classe I (resíduos patológico e industrial) e classe II (resíduos domiciliares e entulhos de obras entre outros), além de operação de central de materiais descartáveis, combate a emergências ambientais e prestação de serviços com mão de obra especializada.

Diz ainda que, para garantir a segurança e redução de custos, trabalha com planejamento logístico, instalações modernas e frota própria de carretas, caminhões roll on/off, furgões, caminhões com câmera frias e "tornando mais eficiente e econômico o transporte de resíduo de municípios e empresas para a Central de Tratamento de Resíduos da Cidade Limpa Ambiental. 

Um comentário:

  1. Olá Carlos,

    O contrato assinado pela CDP com a Cidade Limpa, uma das três empresas habilitadas pela Semas para fazer o tipo de ação requerida, tem um valor total de R$ 10 milhões, mas isso não significa que fará os serviços até esse total: será pago o que efetivamente for feito e medido.
    O contrato cobre a coleta e despejo de todo o gado, a coleta e incineração do óleo aprisionado na barreira de contenção, de onde já foram sugadas cerca de 140 toneladas, a coleta e incineração das 150 toneladas de feno que estava no Haidar e a coleta das carcaças e limpeza da praia do Conde. Os equipamentos da Cidade Limpa envolvidos na operação, inclusive o forno de incineração, custam à CDP cerca de R$ 200 mil dia e os preços unitários são os do mercado e podem ser constatados em atas de diversos órgãos públicos.

    ResponderExcluir