VER-O-FATO: A coisa está feia no Pará: produção industrial caiu 4%, a maior do país

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

A coisa está feia no Pará: produção industrial caiu 4%, a maior do país

As notícias não são nada boas para o Pará. Nesta quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou os números da produção industrial, do mês de agosto. Houve queda na produção em 10 dos 14 estados pesquisados. A maior queda foi registrada no Pará, de 4% frente ao mês anterior. Houve quedas acentuadas também em Goiás, de 3,2%; e Rio Grande do Sul, de 2,8%.

Queda na produção industrial, quer dizer desemprego, fechamento de fábricas, lojas, menos impostos, mais problemas sociais e assim por diante. Tudo criado por um governo que não governa. Um governo com 10% de aprovação popular, o pior índice de todos os tempos. 

Se a coisa está ruim para a indústria paraense, também está para o nosso vizinho, Amazonas, com queda de 2,2%. Os demais estados em queda foram  Pernambuco (-2,2%), Espírito Santo (-1,9%), São Paulo (-1,7%), Paraná (-1,3%) Bahia (-1,0%) e região Nordeste (-0,6%).

Já a alta mais elevada foi registrada no Ceará, de 3,5%, recuperando parte do recuo de 4,5% observado no mês anterior. Houve crescimento também em Santa Catarina (1,1%), Minas Gerais (0,9%) e Rio de Janeiro (0,2%).
No conjunto dos locais pesquisados, a indústria teve queda de 1,2%, a maior desde 2011.
 
Agosto contra agosto
 
Na comparação com o mesmo mês de 2014, a indústria recuou em 12 de 15 locais pesquisados (Mato Grosso entra apenas nesta comparação). Os recuos mais intensos foram registrados por Amazonas (-13,8%), São Paulo (-12,9%), Rio Grande do Sul (-12,6%), Paraná (-11,4%) e Ceará (-10,8%).
Houve alta nessa comparação apenas em Mato Grosso (6,4%), que assinalou o maior avanço, Bahia (2,7%) e Espírito Santo (0,8%).

Com a queda da produção, caem os empregos e aumentam os problemas sociais

Nenhum comentário:

Postar um comentário