VER-O-FATO: Fiscalização apreende balsas e constata extração ilegal de ouro em Itaituba

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Fiscalização apreende balsas e constata extração ilegal de ouro em Itaituba

Uma fiscalização ambiental em área de extração de ouro no rio Tapajós teve como resultado a apreensão de equipamentos, autos de infração, além de um termo de ocorrência, em quatro vilas e na cidade de Itaituba, no oeste do Pará. A ação conjunta envolveu também o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), a Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema) e a Secretaria de Meio Ambiente de Itaituba.

A equipe de fiscalização da Semas, composta por dois engenheiros ambientais, Carlos Nobre e Augusto de Sousa, e o sociólogo Tarciso Costa, foram às vilas do Farias, do Bom Jardim, do Raiol e a de São Luís do Tapajós, onde foram confirmadas a presença de balsas tipo ‘Chupão’ – adaptadas com mangueira de sucção –  e também foram detectadas, atendendo denúncias locais, dragas ancoradas – sem responsáveis por perto – em área de unidade de conservação urbana. 

Ainda foi realizada, dando continuidade a processos pendendes na Gerência de Recuperação de Áreas Degradadas (Gerad), da Semas, a fiscalização do lixão do município e do Hospital Regional de Itaituba.
Segundo o coordenador da operação, Carlos Nobre, em todas as vilas foram encontrados "chupões" mas os responsáveis pelos equipamentos fugiram abandonando as balsas flutuando no rio. Na Vila do Farias foram encontradas três balsas e além de bateias, motor de partida e baterias também foram apreendidas duas armas com munições.

Na Vila de São Luís do Tapajós foram encontradas sete balsas abandonadas e vazias, sem equipamentos. Na Vila Raiol, quatro balsas do tipo ‘chupão’ foram abandonadas pelos responsáveis e houve apreensão de motores de partida, alternadores, baterias e outros apetrechos. Na comunidade de Periquito, na Vila Bom Jardim, foi aplicado Auto de Infração administrativo a Clair Gomes de Oliveira, por extração ilegal de ouro e aberto um Termo Circunstancial de Ocorrência criminal pela Dema. A apreensão dos equipamentos foi consumada.

As dragas Carnaubinha, Jesus IV, Amárica, Fênix, Celestini, JDI e BLD, ancoradas na Unidade de Conservação de Itaituba foram autuadas por garimpo ilegal de ouro e por estarem em área protegida. Motores, baterias, alternadores, ‘chupões’, balsas, dragas, coletor de descarga e de ignição, bateias, além de roupas de mergulho, coletes salva-vidas, boias e máscaras de mergulho, que também foram apreendidos durante a operação, ficaram sob a responsabilidade da Secretaria municipal de Meio Ambiente de Itaituba, na condição de fiel depositário. Fonte: Semas 

                        Chupadeiras e balsas com equipamentos foram apreendidas

Nenhum comentário:

Postar um comentário