INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Linha de Tiro - Economista Eduardo Costa - 26/04/2018

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Treta no cheque moradia do governo Jatene

O jornalista Antonio José Soares - sempre bem informado - manda essa quentinha para o blog, que merece uma posição do governo do Estado. É denúncia grave. Só para lembrar, o cheque moradia já deu bronca na eleição passada, devido à distribuição à rodo desse benefício social, nos meses próximos ao dia da eleição em que Simão Jatene foi reeleito para o terceiro mandato.

 Por causa disso - e outras causas - o Ministério Público Eleitoral (MPE) abriu um processo, pedindo a cassação do diploma do governador por abuso de poder econômico e conduta vedada a agente público. Se a denúncia for acolhida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Jatene pode perder o mandato.

Diz o Antonio José, amparado por suas fontes: "O governo do Estado está entregando, por ordem de inscrição ou sorteio, o famoso cheque-moradia para que pessoas carentes possam construir ou melhorar suas habitações. Ontem, centenas de beneficiários compareceram à sede da Cohab e receberam a metade do prometido (R$ 9 mil por pessoa). 

Acontece que esse recurso é usurpado pelos comerciantes que atendem a clientela do cheque moradia. Estes pagam mais caro pelo material de construção. Por exemplo: se o saco de cimento custa R$ 32,00 à vista ou no cartão de crédito; pelo cheque-moradia sai a R$ 45,00.

 O governo do Estado não tem culpa, mas a Delegacia de economia Popular deveria fiscalizar isso. É assunto até para o Ministério Público. Na favela em torno do conjunto Eduardo Angelim, há muitas vítimas. É só procurar...".

E aí, governador, vai fazer o quê? O blog e seus leitores estão cobrando esclarecimentos.

                                 A foto é da eleição que passou. E agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário