VER-O-FATO: O que há com vocês, governantes? O desabafo de uma professora da Terra Firme

sábado, 15 de agosto de 2015

O que há com vocês, governantes? O desabafo de uma professora da Terra Firme

Recebi e publico o retrato de como a Educação é tratada no Pará por governantes de plantão. Um descaso que beira o cinismo. O desabafo é da  professora Lília Melo, da "Escola Brigadeiro Fontenelle", do bairro da Terra Firme, um dos mais pobres e abandonados de Belém. 

 "O chão da periferia tem manchas de sangue...

 E hoje, não diferente dos últimos anos, a educação no Estado enfrenta o clímax de abandono. Eu, como educadora comprometida nas ações políticas de minha comunidade, sinto o gosto amargo desse sangue. Me sinto constrangida de olhar nos olhos de meus alunos... meus amados alunos, jovens, negros, pobres, que lutam, que sonham, que fazem a história de Belém ser digna e verdadeira.  


Esses alunos merecem o que há de melhor na educação: salas climatizadas, infraestrutura, recursos humanos, políticas públicas de cultura e lazer. No entanto, o que Estado oferece é uma escola sucateada com reparos paliativos às vésperas do retorno das férias escolares. 

Temos que fazer rodízio de sala de aula e aceitar a perda das mesmas como punição: "se você mexer no material de construção, perderá sua sala para outra turma". Como se merecer a sala de aula fosse um favor que estão nos fazendo... (Ter sala de aula decente é um direito dos nossos alunos e um dever de deles!)
 
O que há com vocês, governantes?
 
O que foi que fizemos para você, secretário de Educação? Qual é o problema? É um erro o negro pobre de periferia atravessar os muros da universidade? Por que tanto medo do povo conquistar o nível superior?  Por que vocês boicotam tanto esse processo que é um direito dos estudantes e um dever de vocês?
 
Quero parabenizar todos meus alunos pelo dia de hoje. Mas quero mais do que parabenizar ser solidária a essa geração de desbravadores que fortalecem os coletivos culturais de suas comunidades e fazem a educação acontecer...
Independente do boicote dos governantes no quais deveriam garantir a eles educação de qualidade, não por serem bons políticos, mas por fazerem (deveriam) o mínimo, o que não seria nada mais que a obrigação das funções dos cargos que lhes foram confiados!"

                                  Alunos da escola Brigadeiro Fontenelle

Nenhum comentário:

Postar um comentário