terça-feira, 25 de agosto de 2015

Balança comercial do Pará fechou julho com saldo positivo de US$ 1 bilhão, mas exportações cairam 5,9%

A balança comercial paraense encerrou o mês de julho deste ano com saldo positivo de US$1 bilhão. É o que aponta o Informe Técnico do Comércio Exterior, da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), com base nos resultados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com o resultado, o Pará mantém-se na terceira colocação no ranking dos Estados que apresentaram saldo positivo, ficando atrás apenas de Mato Grosso (US$1,233 bilhão) e Minas Gerais (US$1,22 bilhão), primeiro e segundo colocados, respectivamente.

Mesmo com o resultado positivo, houve recuo de 5,9% nas exportações em relação ao mesmo período do ano anterior, devido à queda no valor exportado de alguns produtos, como o minério de ferro e o alumínio. A baixa cotação da tonelada de minério de ferro, a US$ 53,41, favoreceu a retração, pois é a principal commodity na pauta das exportações do Estado.

O município de Parauapebas, no sudeste paraense, é o maior exportador do minério, respondendo por US$ 409 milhões em exportação no período. Além disso, o Pará teve destaque positivo em outras frentes de exportação, como o minério de cobre, que chegou a uma elevação de 78,22% no valor exportado, representando alta de 86,78% na quantidade exportada, principalmente para Alemanha, Bulgária e Polônia.

Já nos produtos de base agrícola e extrativa vegetal, as atenções se voltam para a soja, que registrou crescimento de 29,22% no valor exportado, e a castanha-do-Pará, com aumento de 249,12%. Os países que mais demandaram a soja paraense foram China, Espanha, Holanda e Egito. A castanha-do-Pará foi mais requisitada pelos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Itália.

Nas importações, o Pará contabilizou US$ 71,675 milhões em importações. Os produtos de maior valor mais procurados no período foram a soda cáustica (US$ 10,8 milhão) e a hulha betuminosa (US$ 8,7 milhão), fornecidos pelos Estados Unidos e Colômbia, respectivamente. Nesse sentido, os Estados Unidos continuam sendo o principal fornecedor de produtos ao Pará, representando 42,21% da pauta de importados pelo Estado, equivalentes a US$ 30,260 milhões no mês de julho.
Fonte: Agência Pará

                               O minério de Carajás foi o responsável pela queda

Nenhum comentário:

Postar um comentário